Juiz explica acréscimos polêmicos em primeiro Ba-Vi da final | A TARDE
Atarde > Esportes

Juiz explica acréscimos polêmicos em primeiro Ba-Vi da final

Torcedores do Bahia reclamaram de gol do Vitória ter saído quando o jogo deveria estar finalizado

Publicado segunda-feira, 01 de abril de 2024 às 12:50 h | Autor: Da Redação
Duelo no Barradão pela ida da final do Campeonato Baiano
Duelo no Barradão pela ida da final do Campeonato Baiano -

Bahia e Vitória protagonizaram um clássico quente no domingo, 31, pela ida da final do Campeonato Baiano, com o Rubro-Negro levando a melhor e vencendo por 3 a 2, com direito ao gol salvador marcado aos 53 minutos do segundo tempo. Os acréscimos viraram polêmica nas redes sociais, com a suposta demora para encerrar o jogo. Na súmula, divulgada pela Federação Baiana de Futebol, o árbitro Bruno Pereira Vasconcelos, explicou a situação.

>> Ferreti comenta derrota no Ba-Vi: "Temos condições de reverter"

A polêmica se deu após o quarto árbitro levantar a placa de acréscimos mostrando 5 minutos. Em seguida, ele comunicou mais um minuto, totalizando seis. Ou seja, o duelo terminaria aos 51 minutos do segundo tempo. Após o gol, marcado aos 53, a partida só foi encerrada aos 55.

Na súmula, o árbitro explicou que a placa de acréscimos foi levantada somente aos 47 minutos do segundo tempo, já que a equipe de arbitragem estava gerenciando a comemoração do gol de empate do Vitória, que aconteceu aos 45. Com isso, foi informada às equipes que os minutos de acréscimos sinalizados pela placa valeriam a partir dos 47. Em seguida, foi acrescido mais um minuto.

"INFORMO QUE A PLACA DE ACRÉSCIMO FOI LEVANTADA AOS 47 MINUTOS DO 2 TEMPO, DECORRENTE À EQUIPE DE ARBITRAGEM ESTAR GERENCIANDO A COMEMORAÇÃO DE GOL DO E. C. VITORIA, QUE OCORREU AOS 45 MINUTOS, MOMENTO EM QUE DEVERIA TER SIDO SINALIZADO, COM ISSO FOI INFORMADO ÀS EQUIPES QUE OS 05 MINUTOS DE ACRÉSCIMOS SINALIZADOS PELA PLACA SE DEU A PARTIR DOS 47 MINUTOS, E A PARTIDA COM O TÉRMINO AOS 52 MINUTOS DO 2 TEMPO, TENDO AINDA MAIS 01 MINUTO ACRÉSCIDO. SOMANDO UM TOTAL DE 08 MINUTOS DE ACRÉSCIMO, FINALIZANDO A PARTIDA AOS 53 MINUTOS DO 2 TEMPO", diz trecho do documento.

Na coletiva após o jogo, o técnico Rogério Ceni foi questionado sobre a arbitragem, mas preferiu não responder, relembrando apenas o seu pedido anterior para que a FBF escalasse uma equipe de fora da Bahia. 

As equipes voltam a se enfrentar no próximo domingo, 7, na Arena Fonte Nova, pela partida decisiva da final. O Vitória pode até empatar que será campeão. O Bahia precisa vencer por dois gols de difença. Se o triunfo do Tricolor for por apenas um gol, a decisão do título fica para os pênaltis.

Publicações relacionadas