PGR rejeita pedido de soltura de Robinho; ex-jogador segue preso | A TARDE
Atarde > Esportes

PGR rejeita pedido de soltura de Robinho; ex-jogador segue preso

O procurador-geral da República, Paulo Gonet, afirma que Robinho foi "considerado definitivamente culpado"

Publicado segunda-feira, 08 de abril de 2024 às 21:51 h | Autor: Da Redação
Robinho foi preso no dia 21 de março
Robinho foi preso no dia 21 de março -

A Procuradoria Geral da República (PGR) se manifestou nesta segunda-feira, 8, contra o pedido de revogação da prisão do ex-jogador Robinho, condenado por estupro coletivo em 2019 na Itália.

A manifestação é assinada pelo procurador-geral da República, Paulo Gonet, que afirma que Robinho foi "considerado definitivamente culpado em ação penal de conhecimento". O PGR afirma que a culpabilidade do ex-jogador não foi discutida pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ), mas somente a homologação da pena (decretada na Itália) no Brasil ou não.

Desde sua prisão, no final de março, a defesa do ex-jogador entrou com o pedido de habeas corpus duas vezes ao Supremo Tribunal Federal (STF) e uma ao STJ. Gonet também afirma que não existe espaço na lei para que Robinho responda em liberdade até o julgamento dos recursos porque foi condenado em três instâncias na Europa.

Luiz Fux é o relator responsável pelos pedidos feitos ao STF e negou o pedido de HC feito pela defesa do ex-jogador. Robinho foi preso no dia 21 de março, após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinar que ele tem que cumprir no Brasil uma pena de nove anos de prisão a qual foi condenado na Itália, por estupro.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS