Cinema inspira chefs no 9º Festival Gastronômico Sabores de Teixeira

Ao todo, são 34 estabelecimentos ofertando 45 opções de pratos

Publicado domingo, 10 de julho de 2022 às 06:00 h | Atualizado em 09/07/2022, 16:56 | Autor: Álene Rios
"Superação", do chef Rui Alcarrão, da Quinta do Barreira
"Superação", do chef Rui Alcarrão, da Quinta do Barreira -

A cerca de 800 quilômetros da capital baiana, em Teixeira de Freitas, histórias de vida misturam-se com a sétima arte e escrevem novas cenas por meio da culinária. O 9° Festival Sabores de Teixeira apresenta o tema Gastronomia de Cinema, começou na última quinta-feira e se estende até o dia 24 deste mês.

São 34 estabelecimentos ofertando 45 opções de pratos. Obras nacionais como Ó Paí Ó, Cidade de Deus e Tieta do Agreste integram as homenagens, enquanto os títulos A Dama e o Vagabundo, Titanic e Tá Chovendo Hambúrguer fazem parte do catálogo internacional.

A confeiteira Juliana Martins está participando do evento gastronômico pela primeira vez e está entusiasmada. A dona do prato Sharpay, personagem da trilogia High School Musical, começou a se envolver com a culinária aos 19 anos, quando ainda estava no quarto período do curso de Nutrição. Ela iniciou um projeto de venda de marmitas fitness, até que com mais pedidos de clientes começou a fazer doces e salgados, e decidiu investir de vez em estudos do universo açucarado. A proposta deu tão certo que ela saiu de uma experiência de delivery, dentro de casa, para a sua loja física.  

“Gosto muito de cor de rosa, tanto que  minha logomarca, minha loja, é tudo rosa. Sempre achei os temas do festival muito difíceis, e pensei: ‘Meu Deus, como vou participar desse festival? Não tenho ideias’. Só que quando apareceu essa edição com o cinema, fui me lembrando de filmes que gosto de assistir. Gosto muito de filmes de adolescentes americanos, todos, sem exceção”, diz ela.

Facetas

 A personagem Sharpay Evans, interpretada pela atriz Ashley Tisdale, é tida como vilã por uns e vítima por outros, assumindo o papel de antagonista principal na trama. Por ser uma personalidade que integra tantas facetas, vestida principalmente de rosa e quase sempre acompanhada de plumas e muito brilho, o prato apresentado pela confeiteira é um bolo Pink Velvet, com mousse de chocolate branco, geleia de frutas vermelhas, sorvete de morango, morangos frescos, ganache de chocolate branco e algodão doce, uma verdadeira explosão de sabores que vão do doce ao azedo, quente ao frio, assim como Sharpay.

“Esses eventos dão uma movimentada no comércio, as pessoas ficam curiosas para experimentar e cria-se um vínculo. Para mim, o significado da confeitaria é realizar sonhos, você lida com sonhos, como casamentos, aniversários, então, para mim, o significado é realizar sonhos”, diz Juliana.

Já o prato apresentado pelo chef português Rui Alcarrão é inspirado no filme Pegando Fogo, estrelado pelo ator Bradley Cooper. A trama conta a história de Adam Jones, uma figura que aos 16 anos larga tudo para tentar a vida em Paris, e anos depois torna-se um dos chefs mais renomados da cidade, conquista duas estrelas Michelin e vê toda a sua aquisição ruir perante o mundo das drogas. Ele se vê obrigado a recomeçar tudo do zero em Londres e se dispõe a ganhar a terceira estrela Michelin.

Para o chef, o título do filme representa bem uma cozinha, em que, ao contrário de glamour,  há muita pressão e cobrança. A história de Rui, por sua vez, começa aos 17 anos, após deixar sua cidade natal, Águeda, para trabalhar como ajudante de pedreiro em Lisboa, Portugal. Após uma semana sem comer direito, sugeriram-lhe que buscasse emprego em um hotel, onde poderia encontrar alimentação e acomodações.

Assim, ele começou como ajudante, mas dessa vez, de confeiteiro. Tempos depois, se aventurou no trabalho culinário nas plataformas de petróleo, onde passou pelo Japão, Nigéria, Angola e Costa do Marfim.

Também comandou uma confeitaria por 15 anos no seu país de origem, e há 12 está à frente do restaurante Quinta do Barreira, em Teixeira de Freitas, como ele diz, no quentinho da Bahia. O prato do chef, que sempre participou do evento, é um filé de peixe com crosta de camarão, carne de lagosta e caranguejo gratinado (ou pegando fogo!), servido com risoto de frutos do mar. A superação de Rui Alcarrão é da Covid-19, que por 20 dias o deixou em estado de coma e por mais 25 dias intubado na UTI. 

“Chamei de superação porque, depois de estar lá em cima, cair, e depois levantar, no meu caso foi a minha doença que me atirou para uma cama do hospital, e a minha luta que já anda há um ano. Só recuperei 60% do pulmão porque fiquei com 92% comprometidos, praticamente estava morto, e hoje é a minha recuperação”, diz ele.

Novas tendências

A família Góes, que administra o Armazém Restaurante, é basicamente a família Madrigal da animação Encanto, da Disney. O prato da chef Shirley Góes, que leva o sobrenome da família ficcional, é um cupim prensado ao molho de café e melaço sobre purê de raízes, finalizado com crispy de cebola e farofa cítrica.

 A inspiração para o molho se deve ao fato de a obra, que  levou o Oscar de melhor animação este ano, ser colombiana, pois o país é um dos maiores produtores do grão.

Kell Góes, irmã da chef e administradora do restaurante cuja proposta é sempre trazer novas tendências, fala da proximidade entre a ficção e a realidade delas: “Shirley também tem uma relação muito forte com a nossa avó, que já é falecida. Aprendeu a cozinhar com ela e tem a relação da neta com a avó também no filme”.

“Acredito que esse ano fomos muito felizes com o filme, porque ele expressa um certo romantismo, tem muitas cores, muitas flores, é um filme com muita música e uma mensagem muito bacana, fala de família e de respeitar o outro”, diz a chef.

Confira os demais participantes do festival promovido pela prefeitura, Sebrae e Senac no site: festivalsaboresdeteixeira.com.br.

Publicações relacionadas