Musk volta a chamar Moraes de ditador: "Ele tem Lula na coleira" | A TARDE
Atarde > Mundo

Musk volta a chamar Moraes de ditador: "Ele tem Lula na coleira"

Empresário ainda afirmou que o ministro tem o presidente Lula em uma coleira

Publicado terça-feira, 09 de abril de 2024 às 07:02 h | Atualizado em 09/04/2024, 07:33 | Autor: AFP e Redação
Musk iniciou uma série de ataques contra o ministro do STF
Musk iniciou uma série de ataques contra o ministro do STF -

Elon Musk, proprietário da plataforma X, escalou nesta segunda-feira, 8, seu embate contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, a quem acusa de "censura" na rede social e de ser um "ditador".

A polêmica veio à tona no sábado, quando Musk iniciou uma série de ataques contra o ministro do STF, que combateu com suas decisões a desinformação na internet.

Musk, que também é dono da empresa de carros elétricos Tesla e da aeroespacial SpaceX, disse que Moraes "traiu a Constituição" ao restringir a liberdade de expressão e "deveria renunciar ou ser destituído".

>> Moraes determina investigação de Elon Musk após ameaças do bilionário

Além disso, ameaçou desobedecer às ordens judiciais de bloquear perfis de usuários no X, que o empresário comprou em 2022.

Em resposta, Moraes disse no domingo que vai impor multas de R$ 100 mil diários por cada perfil bloqueado que o X reativar e ordenou a abertura de uma investigação contra Musk, o acusando de "instrumentalização criminosa" da plataforma conhecida anteriormente como Twitter.

O magnata sul-africano, de 52 anos, insistiu mais uma vez nesta segunda no X: "O que você diz @Alexandre? Vamos debater isso abertamente".

Em outra mensagem, brinca ao se colocar como o psicanalista de Moraes. "Diga-me, Alexandre, a desinformação está no quarto com a gente agora?", escreveu Musk, em referência a um conhecido meme.

Mais tarde, Musk voltou a atacar Moraes: "Como foi que @Alexandre de Moraes se tornou o ditador do Brasil? Ele tem Lula na coleira".

"A lei vale para todos, incluindo para @Alexandre. Ele deveria estar sendo julgado por seus crimes", escreveu na rede social.

No ano passado, o magnata desafiou para uma luta o proprietário do Facebook, Mark Zuckerberg, um de seus principais concorrentes.

Aos 55 anos, Moraes é um dos 11 ministros do STF e preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele já determinou o bloqueio de perfis nas redes sociais, especialmente de simpatizantes do ex-presidente Jair Bolsonaro (2019-2022).

Políticos de direita, incluindo deputados federais, publicaram um manifesto em defesa de Musk e pedindo a destituição de Moraes. A hashtag "Impeachment" chegou aos "trending topics" do X no Brasil.

Mas outras personalidades saíram em sua defesa.

O presidente do STF, Luis Roberto Barroso, advertiu em um comunicado que "toda e qualquer empresa que opere no Brasil está sujeita à Constituição Federal, às leis e às decisões das autoridades brasileiras".

Barroso afirmou que o Brasil atravessou "uma luta de vida e morte pelo Estado Democrático de Direito e contra um golpe de Estado" durante e depois das eleições presidenciais de 2022, que Bolsonaro perdeu por margem bem pequena para Luiz Inácio Lula da Silva.

Bolsonaro é investigado por supostamente ter preparado um golpe de Estado para permanecer no poder.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, rechaçou a classificação de "censura" e instou os legisladores a regularem as redes sociais para evitar que pessoas abusem das plataformas para "manipular desinformação, disseminar ódio, violência, ataques a instituições", em comentários publicados pelo site G1.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS