Conselheiro Mário Negromonte é eleito para vice-presidência do TCM | A TARDE
Atarde > política > Bahia

Conselheiro Mário Negromonte é eleito para vice-presidência do TCM

Eleição acontece após renúncia do conselheiro Fernando Vita, que deixará a Corte de Contas neste mês

Publicado quinta-feira, 07 de dezembro de 2023 às 19:34 h | Atualizado em 07/12/2023, 19:41 | Autor: Da Redação
Conselheiro Mário Negromonte deve ficar no cargo até 2025
Conselheiro Mário Negromonte deve ficar no cargo até 2025 -

Após a renúncia do vice-presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), conselheiro Fernando Vita do cargo, a sessão do Pleno desta quinta-feira, 7, elegeu o conselheiro Mário Negromonte a função. 

Com votos e apoio de todos os seus pares, Negromonte pode permanecer na vaga até o fim do mandato da atual mesa diretora da Corte, em 2025. No novo posto, o conselheiro vai acumular, temporariamente, o cargo de vice-presidente com a presidência da 2ª Câmara de julgamento da Corte.

A medida acontece após a antecipação da saída de Vita, anunciada na última terça-feira, 5, que decidiu deixar a vaga por conta da sua aposentadoria compulsória, que deve ocorrer até o dia 22 de dezembro, quando completará 75 anos de idade. 

A saída do conselheiro já aguça os deputados estaduais a lançarem os seus nomes para a Corte de Contas, tendo em vista que a próxima indicação deve ser feita pela Casa Legislativa e, não, pelo governador. Os parlamentares já decidiram que o nome a ser indicado, preferencialmente, deverá ser de um deputado. Nos bastidores, os parlamentares ainda resistem ao nome posto pelo PT, levando em conta as duas últimas indicações.  

A Alba conta com quatro nomes postos pela base governista para a disputa, são eles: Paulo Rangel (PT), Roberto Carlos (PV), Rogério Andrade (MDB) e Fabrício Falcão (PCdoB). Por outro lado, a bancada de oposição ainda não definiu quem apoiará no pleito para o TCM, mas o ex-deputado federal Marcelo Nilo (Republicanos) já se coloca no jogo para figurar novamente a vaga, e já tem apoio do prefeito de Salvador, Bruno Reis (União Brasil). 

O consenso sobre os nomes colocados à mesa e outros que devem aparecer ao longo das discussões para a Corte de Contas deve ser iniciado em 2024, devido ao recesso parlamentar.

Publicações relacionadas