Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > política > BAHIA
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
11/06/2024 às 8:44 • Atualizada em 11/06/2024 às 8:55 - há XX semanas | Autor: Da Redação

Prazo de licença-paternidade na Bahia pode passar a ser de 180 dias

Medida equipara ao direito da licença-maternidade já garantido para as mães

Discussão sobre a equiparação das licenças já está sendo abordada no STF
Discussão sobre a equiparação das licenças já está sendo abordada no STF -

O Estatuto dos Servidores Públicos Civis da Bahia pode passar por algumas alterações, conforme indicou o projeto de lei do deputado estadual Pablo Roberto (PSDB) apresentado, na terça-feira, 11, na Assembleia Legislativa da Bahia.

A proposta, segundo o parlamentar, tem como objetivo equiparar os prazos de concessão de licença-maternidade e paternidade. Caso o projeto seja sancionado, os servidores públicos estaduais passarão a ter direito à licença-paternidade de 180 dias consecutivos, assim como a licença-maternidade.

Em sua justificativa, a medida reforça a importância de “avançar na equiparação dos direitos e deveres de pais e mães em relação aos seus filhos”. Além disso, o texto cita o artigo 229 da Constituição Federal, que impõe aos pais o dever de assistir, criar e educar os filhos menores.

Para o deputado, “a legislação atual ainda apresenta obrigações unilaterais, prejudicando especialmente as mães, e que a diferença no tempo de licença concedido atualmente afeta o desenvolvimento da criança”.

“Atualmente, no estado da Bahia, uma vez que uma mulher tenha um filho, seja por nascimento ou adoção, terá uma licença de 180 dias. No entanto, aos pais, este prazo é de apenas cinco dias. Esta previsão, além de discriminatória, afeta o desenvolvimento da criança ao lado de ambos os genitores”, declarou.

“Por essa razão, proponho, através deste Projeto de Lei, que haja a equiparação das licenças-maternidade e paternidade aos servidores públicos estaduais, de forma a proporcionar a ambos a possibilidade de acompanharem o desenvolvimento de seus filhos, seja pelo critério de nascimento ou adoção”, acrescentou o deputado.

Pablo Roberto também mencionou que a discussão sobre a equiparação das licenças já está sendo abordada no Supremo Tribunal Federal (STF), que analisa a possibilidade de equiparação via interpretação constitucional, através da Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) 20.

Assuntos relacionados

Bahia direitos trabalhistas legislação licença-paternidade

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

Bahia direitos trabalhistas legislação licença-paternidade

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

Bahia direitos trabalhistas legislação licença-paternidade

Publicações Relacionadas

A tarde play
Discussão sobre a equiparação das licenças já está sendo abordada no STF
Play

"Irresponsáveis", diz vereador sobre mulheres que denunciam agressão

Discussão sobre a equiparação das licenças já está sendo abordada no STF
Play

Deputados trocam empurrões durante sessão desta terça na Alba

Discussão sobre a equiparação das licenças já está sendo abordada no STF
Play

Ex-prefeito tenta derrubar lei de Muniz que proíbe sacolas plásticas

Discussão sobre a equiparação das licenças já está sendo abordada no STF
Play

Vídeo: presidente da Câmara de SAJ recebe alta após espancamento

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA