“Se a eleição fosse hoje, Caetano prevaleceria”, diz CEO da AtlasIntel | A TARDE
Atarde > Política > Bahia

“Se a eleição fosse hoje, Caetano prevaleceria”, diz CEO da AtlasIntel

Andrei Roman analisou cenários trazidos na pesquisa sobre Camaçari em parceria com A TARDE

Publicado segunda-feira, 08 de abril de 2024 às 12:01 h | Autor: Eduardo Dias
Andrei Roman, CEO da AtlasIntel
Andrei Roman, CEO da AtlasIntel -

Apesar de uma provável disputa acirrada em Camaçari, a pesquisa AtlasIntel/A TARDE, divulgada nesta segunda-feira, 8, mostra cenários mais favoráveis a Luiz Caetano (PT), pré-candidato do Governo do Estado na cidade, como avalia o CEO da AtlasIntel, Andrei Roman. O petista terá pela frente um enfrentamento com Flávio Matos (União Brasil), escolhido como sucessor do prefeito Elinaldo Araújo (União Brasil). 

No primeiro cenário pesquisado, Caetano lidera com 50,3% das intenções de voto contra 43,8% de Flávio Matos. Oswaldinho Marcolino (MDB) tem 1,7% e 1,8% preferem outro candidato. Brancos e nulos somam 2,3% e apenas 0,2% não souberam opinar. A diferença entre os dois principais candidatos é de 6,5 pontos percentuais, ficando dentro da margem de erro e configurando empate técnico.

Já num cenário em que é computado apenas os votos válidos, Caetano surge com 52% ante 45% do opositor, ainda no limite para determinar o novo chefe do Executivo local, obrigando um segundo turno no município pela primeira vez, considerando a margem de erro que é de 4 p.p para mais ou para menos.

Para Roman, embora haja o acirramento, há pontos positivos a se destacar para Luiz Caetano, como por exemplo os cenários de rejeição e desaprovação, em que o petista leva a melhor sobre o atual prefeito e seu opositor na disputa.

“O meu entendimento é que o principal ponto positivo para o Caetano nesse instante é que depois de ter perdido a eleição anos atrás para o Elinaldo, e depois certamente da esposa dele perder a eleição para o Elinaldo da vez passada, se a eleição fosse hoje contra o atual prefeito, Caetano prevaleceria. Esse é o principal ponto de destaque, uma reversão da opinião pública em relação a esses dois prefeitos, onde uma leitura muito mais negativa recente de Elinaldo se contrapõe a uma recuperação da imagem do Caetano”, explicou Andrei.

Mesmo a disputa sendo entre um ex-prefeito e um candidato novo, como Flávio Matos, o CEO da AtlasIntel avalia mesmo assim que pode haver uma transferência de rejeição. 

“Como o Flávio será principalmente apresentado como candidato do Elinaldo, essa avaliação negativa do Elinaldo é uma avaliação melhor para o Caetano. Isso tende a ser um fator positivo bastante importante, talvez o mais importante nessa campanha para o Caetano. Isso aconteceu e acho que tem a ver muito com as notícias específicas da gestão pública da cidade. Também tem alguns fatores positivos para o Caetano, decorrentes de notícias boas a nível estadual e nacional, como por exemplo a fábrica do BYD, que vai chegar, principalmente apresentado, um fato novo, apresentado como resultado do trabalho do presidente e do governador, não tanto do atual prefeito. E isso é um fato que tende a beneficiar mais o grupo político da esquerda nesta campanha”, disse.

“Um outro fator então positivo para o Caetano pode ser entendido a partir da possível transferência de rejeição e imagem negativa entre o Elinaldo e o Flávio, isso é algo que será que vai ter que ser trabalhado pela campanha do Caetano pela frente. O Flávio agora no início ele surge como esse nome novo, como uma imagem de um candidato não tão atrelado ao atual prefeito, mas na medida em que a campanha avança e a situação de polarização vai ficar clara. Cada vez mais esse balanço entre o atual prefeito e o Caetano talvez vai ficar mais claro”.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS