Bolsonaro critica campanha de título eleitoral para menores

Chefe do Executivo federal e aliados próximos também decidiram brigar pelo voto dos mais jovens

Publicado terça-feira, 29 de março de 2022 às 16:08 h | Atualizado em 29/03/2022, 16:08 | Autor: Da Redação
Pesquisa Datafolha mostra uma maior dificuldade de Bolsonaro em camadas mais jovens do eleitorado
Pesquisa Datafolha mostra uma maior dificuldade de Bolsonaro em camadas mais jovens do eleitorado -

Nesta terça-feira, 29, o presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a campanha lançada nas redes sociais por influenciadores e artistas, que incentiva os jovens de 16 a 18 anos a tirarem o título de eleitor para votar nas eleições de 2022.

“Essa campanha aí dos 16 anos para votar: você vê a garotada dizendo que vai votar em mim. Agora, não mostra a cara dizendo que vai votar no cara”, disse Bolsonaro, em conversa registrada em canal simpatizante do Youtube.

O chefe do Executivo federal e seus aliados próximos também decidiram brigar pelo voto dos mais jovens para a eleição presidencial de outubro. A mudança de posicionamento aconteceu quando  a mobilização de artistas e influenciadores mirando o voto anti-Bolsonaro tomou grande proporção.

Uma das primeiras reações de Bolsonaro foi diante do festival de música Lollapalooza, em São Paulo. O PL, partido do presidente, entrou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para impedir críticas ao atual presidente durante as apresentações musicais. A sigla já desistiu da ação.

O mandatário da República também começou pessoalmente a defender que “pais e avós” convençam os jovens a não votar em Lula, pré-candidato do PT e favorito nas pesquisas eleitorais.

Uma das declarações de Bolsonaro ocorreu durante o lançamento da pré-campanha, no domingo, 27, em Brasília. “Pais e avós têm obrigação de mostrar para eles aonde o Brasil estava indo, bem como vivem os jovens em outros países, como a Venezuela”, disse.

Publicações relacionadas