Bolsonaro não quer ir à posse de Moraes, apesar de apelo de aliados

Chefe do Executivo é crítico do ministro. Porém, convite para a posse foi feito e presidentes da República costumam ir a essas cerimônias

Publicado quarta-feira, 03 de agosto de 2022 às 10:38 h | Atualizado em 03/08/2022, 10:38 | Autor: Da Redação
No entendimento de Jair Bolsonaro (PL), fazer parte da cerimônia e não se posicionar sobre falar de Alexandre de Moraes poderá fragilizá-lo
No entendimento de Jair Bolsonaro (PL), fazer parte da cerimônia e não se posicionar sobre falar de Alexandre de Moraes poderá fragilizá-lo -

Jair Bolsonaro (PL) já disse a pessoas próximas que não quer ir à posse de Alexandre de Moraes ao cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que acontecerá no dia 16 desse mês com a presença de autoridades do Judiciário, Executivo e Legislativo. 

O ministro do TSE e do STF quebrou o protocolo e não entregou o convite pessoalmente ao chefe do Executivo Federal, mas de maneira geral, presidentes da República costumam ir a essas cerimônias e alguns aliados tentam convencer Bolsonaro a repensar a decisão.

A tendência é que Moraes discurse sobre temas dos quais Bolsonaro tem divergência com ele, como a defesa do sistema eleitoral brasileiro e combates ao discurso de ódio em campanhas e à proliferação de notícias falsas. 

No entendimento do chefe do Executivo Federal, fazer parte da cerimônia e não se posicionar pode fragilizá-lo. 

No entanto, entre ministros do TSE, espera-se que a relação entre Judiciário e Planalto melhore com Moraes no novo cargo, já que, segundo os integrantes da corte, o futuro presidente do TSE tem boa relação com integrantes do Governo Federal e mais habilidade política do que Edson Fachin, no posto até o dia 16.

Publicações relacionadas