Público soteropolitano sem completar ou iniciar ciclo vacinal preocupa

De acordo com dados da SMS, mais de 1,2 milhão de pessoas, de diversas faixas etárias, não tomaram a 1ª dose ou estão com doses atrasadas

Publicado quinta-feira, 28 de julho de 2022 às 05:15 h | Atualizado em 27/07/2022, 22:28 | Autor: Jade Santana*
Doses de reforço dos imunizantes são essenciais para evitar aumento de casos, taxa de ocupação de leitos e  óbitos
Doses de reforço dos imunizantes são essenciais para evitar aumento de casos, taxa de ocupação de leitos e óbitos -

O número de cidadãos que ainda não se vacinaram contra o coronavírus, ou que sequer recebeu a dose de reforço, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), é preocupante. De acordo com dados do órgão, mais de 1,2 milhão de pessoas, de diversas faixas etárias, não iniciaram ou completaram o ciclo vacinal. 

No caso da 4ª dose, 383.892 mil ainda não compareceram aos pontos de vacinação. Além do atraso nas 4ª dose, outros 620.713 mil indivíduos, com idade acima a 12 anos, estão atrasados para receber a terceira aplicação. Pelo menos 30.744 mil crianças, com idade entre 5 e 11 anos, cadastradas para tomar a 1ª dose, ainda não foram vacinadas. Além disso, não tomaram a 2ª dose 224.431 mil cidadãos, com idade superior a 5 anos. 

“A vacinação da covid prevê um esquema primário, de duas doses da maioria dos imunizantes, exceto a Janssen. A partir desse esquema completo, a depender da faixa etária, fica estabelecido pelo Ministério da Saúde doses de reforços, em que após 4 meses da conclusão do esquema principal, o indivíduo deve receber mais uma dose, a terceira. Depois do mesmo período, a quarta dose deve ser aplicada”, explica Doiane Lemos, coordenadora de Imunização da SMS. 

Na Bahia, o total de pessoas não vacinadas ou com esquema vacinal incompleto é cerca de 7,4 milhões. O público-alvo de pessoas com 12 anos ou mais, é de 12.732. 254. Do total, 5.604.662 estão com as doses de reforço atrasadas. São 3.534.890 que ainda não tomaram a 3ª dose e 2.069.772 com a 2ª dose de reforço em atraso. Além disso, 1.086.122 pessoas não iniciaram o esquema vacinal, e 763.600 sequer finalizaram o esquema primário. 

"Temos na Bahia 91,4% das pessoas com 12 anos ou mais com o esquema vacinal primário iniciado e 84,4% quando falamos da conclusão deste esquema por pessoas aptas. O segundo reforço só teve a adesão de 23% da população baiana”, explica Vânia Rebouças, coordenadora do Programa Estadual de Imunização.

Até a Universidade Federal da Bahia (Ufba) chamou atenção para o fato de que uma parcela significativa da população não completou o ciclo vacinal básico, e grande parte das pessoas não tem mantido atualizadas as doses de reforço. Por meio de nota técnica, o Comitê de Assessoramento do Coronavírus da Ufba alerta que doses de reforço são fundamentais. “O monitoramento da pandemia da Covid-19 aponta aumento do número de novos casos nas últimas semanas, provavelmente relacionado ao incremento do turismo e dos festejos no período junino”, diz o documento.

A instituição, porém, ressalta que os dados relacionados a internações e mortalidade pela doença, embora também tenham aumentado, felizmente não acompanham a mesma tendência acentuada de alta em função da cobertura vacinal alcançada. “Entretanto, uma parcela significativa da população, especialmente crianças, ainda não completou o ciclo vacinal básico, e grande parte das pessoas não tem mantido atualizadas as doses de reforço”, consta na nota.

“Na Bahia, passou-se de 1.411 novos casos e 16 óbitos na Semana Epidemiológica/ SE 22 (29/05 a 04/06/2022) para 26.053 novos casos e 32 óbitos na SE 27 (03 a 09/07/ 2022). Em Salvador, os registros são: 537 novos casos e 7 óbitos na SE 22 que cresceram para 2.630 novos casos e 1 óbito na SE 27”, aponta. 

*Sob a supervisão da editora Meire Oliveira

Publicações relacionadas