PM e irmão são presos por participação em assassinato de empresário | A TARDE
Atarde > Bahia > Salvador

PM e irmão são presos por participação em assassinato de empresário

Outro suspeito de participar do crime já foi identificado, mas não foi preso

Publicado quarta-feira, 17 de janeiro de 2024 às 11:03 h | Atualizado em 17/01/2024, 12:50 | Autor: Leo Moreira e Redação
Empresário Luiz Fabiano Gomes de Oliveira, de 50 anos
Empresário Luiz Fabiano Gomes de Oliveira, de 50 anos -

Dois suspeitos de participação na morte do empresário Luiz Fabiano Gomes de Oliveira, de 50 anos, na Avenida Tancredo Neves, no Caminho das Árvores, foram presos na manhã desta quarta-feira, 17, em Salvador. As prisões ocorreram durante cumprimento de mandado de prisão e busca e apreensão realizados pela Polícia Civil da Bahia. 

Um dos envolvidos no homicídio é um policial militar e o outro é o irmão dele. Os dois foram presos. Outros dois suspeitos de envolvimento, já foram identificados, mas não foram localizados durante as ações desta manhã.

Terceiro suspeito segue foragido
Terceiro suspeito segue foragido |  Foto: Reprodução

O Portal A TARDE teve acesso a uma imagem do suspeito de atirar na vítima. Ele segue foragido. A delegada Zaira Pimentel, responsável por conduzir as investigações explicou como foi a dinâmica de crime. "Essa pessoa que foi vista na moto, ela teve o papel de executar o envolvido. Houve um veículo também que participou, fazendo um acompanhamento do carro da vítima e deu, vamos dizer assim, a passagem para que o autor do delito fosse executar a vítima. Então, naquele contexto, além da ação delituosa, foram três pessoas envolvidas. O executor e duas pessoas que estavam no veículo, que deu essa passagem para eles", explica a delegada.

A delegada preferiu não detalhar a motivação do assassinato, mas confirmou que a causa pode ter relação com a atividade exercida pelo empresário. De acordo com as investigações, Luiz Adriano atuava no ramo de empréstimo de dinheiro, popularmente conhecida como agiotagem. "A gente prefere no momento não declinar a motivação, mas a gente acredita que pode ter sido em razão da atividade financeira desenvolvida pela vítima", disse Zaira Pimentel em entrevista coletiva.

Além dos dois mandados de prisão, ainda foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão. Os dois foram encaminhados para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) onde serão ouvidos e posteriormente ficarão custodiados à disposição do Poder Judiciário. 

Entenda o caso

Luiz Fabiano foi assassinado no dia 10 de agosto enquanto dirigia seu carro na Av. Tancredo Neves. Na ocasião, ele estava acompanhado da sua esposa, que estava no banco do carona. Quando o sinal fechou, um motociclista surgiu disfarçado de entregador por aplicativo e deu ao menos seis disparos contra as vítimas.

"Estava saindo do Centro Médico, indo em direção ao Salvador Shopping e quase aqui em frente escutei um estalo e depois diversos estalos, acredito que foram mais de cinco tiros. Vi que tinha um motoqueiro com roupa de entregador, que encostou no carro e fez vários disparos contra o motorista", disse a testemunha um à equipe do Portal A TARDE.

Em 2015, Luiz Fabiano foi alvo de uma operação conjunta das polícias Civil e Militar, na cidade de Alagoinhas, onde foram encontrados mais de R$ 3 milhões em cheques pré-datados em seu poder. Ele tinha mandado de prisão expedido pela Justiça e chegou a ser preso.

Segundo as informações, o suspeito emprestava dinheiro a juros e um comparsa ficava responsável pela cobrança da dívida, mediante ameaças e intimidações às vítimas que não quitassem o que deviam.

Luiz Fabiano também chegou a ser investigado em um inquérito policial que apurava a morte do agente da Transalvador, o Jailton Pereira do Nascimento, de 53 anos, na Avenida Paralela, que aconteceu em abril de 2022.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS