Gaze usada por anestesista é resgatada no lixo e pode virar prova

Médico foi preso em flagrante por estuprar grávida durante o parto

Publicado terça-feira, 12 de julho de 2022 às 13:12 h | Atualizado em 12/07/2022, 13:42 | Autor: Da Redação
Gaze foi usado por Giovanni Quintella para limpar o rosto da paciente que aparece no registro do vídeo que levou à prisão do médico anestesista
Gaze foi usado por Giovanni Quintella para limpar o rosto da paciente que aparece no registro do vídeo que levou à prisão do médico anestesista -

A equipe de enfermagem do hospital em que uma mulher grávida foi estuprada durante o parto resgatou no lixo uma gaze usada pelo anestesista Giovanni Quintella. O material foi usado para limpar o rosto da paciente que aparece no registro do vídeo que levou à prisão do médico, na madrugada desta segunda-feira, 11.

O material, que é analisado pela polícia, pode conter o esperma de Giovanni, o que seria mais uma prova contra o anestesista. O flagrante foi possível porque a equipe de enfermagem do Hospital da Mulher de São João de Meriti, no Rio de Janeiro, desconfiou do comportamento do médico e decidiu gravá-lo. Com a gravação, foi possível registrar o abuso na cesárea. Existe a suspeita de que outras duas grávidas tenham sido abusadas no mesmo dia do flagrante, assim como a mãe de uma outra gestante atendida por Giovanni suspeita que sua filha também tenha sido abusada.

Entre as posturas que causaram estranhamento, estavam sedação além do normal para as pacientes, pedido para retirar o marido da sala, flagrante ereção e cabana improvisada para esconder a visão sobre parte da paciente. A Defesa de Giovanni abandonou o caso.

Publicações relacionadas