Exposições, teatro: saiba como será o Centro Cultural BB em Salvador | A TARDE
Atarde > Cultura

Exposições, teatro: saiba como será o Centro Cultural BB em Salvador

Protocolo de intenções foi assinado na noite desta sexta-feira, 22

Publicado sexta-feira, 22 de março de 2024 às 20:42 h | Atualizado em 27/03/2024, 14:37 | Autor: Bianca Carneiro
Centro Cultural Banco do Brasil irá funcionar em partes do Palácio da Aclamação
Centro Cultural Banco do Brasil irá funcionar em partes do Palácio da Aclamação -

Foi assinado na noite desta quinta-feira, 22, o protocolo de intenções para a criação do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) no Palácio da Aclamação, em Salvador. A solenidade contou com a presença do governador Jerônimo Rodrigues (PT), além da Ministra da Cultura, Margareth Menezes, o titular da Secult, Bruno Monteiro, e de Tarciana Medeiros, presidenta do Banco do Brasil (BB). O embaixador de Cuba no Brasil e ex-presidentes do BB também marcaram presença.

O equipamento cultural já existe em outras quatro capitais brasileiras - Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte -, mas o de Salvador será o primeiro do Norte-Nordeste. De acordo com o Governo do Estado, a implantação é resultado de tratativas que começaram há mais de um ano com o Banco do Brasil.

O governador Jerônimo afirmou que todo o investimento de R$ 150 milhões veio do Banco do Brasil. Ele destacou a importância do local e a proposta de intercâmbio cultural com outros estados. “É uma obra muito moderna, podemos dizer assim. A gente vai poder fortalecer primeiro a conexão com a programação cultural de todos os estados. Então, o que se faz no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Brasília, aqui também terá”.

Jerônimo afirmou que todo o investimento de R$ 150 milhões veio do Banco do Brasil
Jerônimo afirmou que todo o investimento de R$ 150 milhões veio do Banco do Brasil |  Foto: Bianca Carneio | Ag. A TARDE

Ao Portal A TARDE, Bruno Monteiro detalhou como foi o processo de negociação com o Banco do Brasil, pelo qual foi responsável, iniciado em fevereiro de 2023 com a visita da presidenta a Salvador. “Manifestamos a nossa vontade de receber, não poupamos esforços, visitamos com ela uma série de equipamentos, prédios do Estado que poderiam receber o CCBB e ao longo desse um ano, foram muitas construções”.

“Estamos dispondo de um espaço que é um dos mais nobres da Bahia, que é o Palácio da Aclamação, que é um prédio do final do século XIX, residência de governadores por 50 anos, guarda parte importantíssima da nossa história e nós estamos muito felizes com esse acordo, o CCBB é um dos mais importantes equipamentos culturais com maior presença de público”, completou.

A noite foi aberta com a apresentação do grupo OFÁ com performance do Balé Folclórico da Bahia e contou ainda com Lazzo Matumbi, Virgínia Rodrigues, Grupo de Capoeira do Mestre Bimba e Ana Mametto. Presente no evento, o senador Jaques Wagner (PT) pediu que o espaço tivesse uma exposição voltada aos povos indígenas em homenagem ao governador Jerônimo.

A presidenta do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, primeira mulher a gerir a instituição financeira federal, celebrou a parceria com a Bahia e comentou a escolha de Salvador para sediar o Centro.

“Nada mais justo que um centro cultural Norte e Nordeste que fosse na Bahia. Essa terra que respira cultura por todos os pares, por todos os canos. Hoje eu diria que talvez seja a conjunção de realização da vontade dos Orixás e Encantados […] a casa dos governadores vai se tornar a casa da cultura, a morada da cultura para sempre”.

Prédio anexo

O Centro Cultural Banco do Brasil irá funcionar em partes do Palácio da Aclamação, que será adaptado para recebê-lo. Parte da obra envolve ainda, um prédio anexo, que será construído no Passeio Público.

Sem dar mais detalhes sobre a obra ou datas, dizendo apenas que os trabalhos já começaram, o secretário Bruno Monteiro afirmou que o Banco do Brasil fará uma restauração completa do Palácio, além da construção do anexo, que vai contar com um auditório multiuso, salas de ensaios, espaço para exposições, terraço e café.

“Mas tudo isso permite um início gradual dos trabalhos do CCBB, já aqui no Palácio. Então, nós estamos, de fato, inaugurando um momento muito importante para a cultura baiana, a partir de agora, e com certeza vai se efetivar plenamente quando o prédio estiver pronto”.

Margareth Menezes falou sobre o objetivo de nacionalizar os equipamentos culturais e chamou o centro cultural de “um brinde” para o estado, “tanto pela beleza desse prédio [Palácio], quanto pela beleza do que vem aí com esse centro cultural. Estou muito feliz como ministra, mas também como artista, como baiana e como brasileira”.

Para o titular da Cultura Municipal de Salvador, Pedro Tourinho, a vinda do Centro Cultural reforça o Centro como circuito da cultura na capital baiana. Ele adiantou ainda que até o Teatro Vila Velha será integrado ao equipamento. “Nesse último ano, nós abrimos quatro equipamentos culturais novos na cidade. E agora, a gente vai começar, já deve sair por agora a licitação da obra do Vila Velha, que vai fazer parte aqui desse complexo de alguma forma”.

VEJA TAMBÉM:

>>> Governo firma acordo com BB para gerar 2,2 mil empregos na Bahia

Publicações relacionadas