adblock ativo

Seis atletas representam a Bahia nas Paralimpíadas

Publicado segunda-feira, 27 de agosto de 2012 às 17:17 h | Atualizado em 27/08/2012, 17:17 | Autor: Daniel Dórea
Futebol de cinco esporte paralímpico
Futebol de cinco esporte paralímpico -
adblock ativo

Eles são somente seis. Número pequeno para a delegação brasileira, que conta com 182 atletas. Porém, desembarcaram em Londres esperançosos em cumprir sua missão: honrar a Bahia na Paralimpíada, que começa na quarta-feira, 29.

No futebol de cinco, como é conhecido o esporte para pessoas com deficiência visual, estão três poderosos concorrentes à medalha. Jovens que não se deixaram abater pela perda da visão e mantiveram viva a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

"Sempre gostei de futebol. Quando adolescente, disputava os campeonatos do colégio. Depois que perdi a visão (em 2004), a janela do futebol se abriu para mim. Foi um sonho", disse Cássio, fanático pelo Esporte Clube Bahia.

Outro tricolor é Jefinho, um dos destaques da Seleção Brasileira. "Acompanho não só os jogos, mas os programas de futebol. Meu time está mal, mas vamos sair da zona. Gostaríamos muito (ele e Cássio) de estar com os jogadores um dia. Não tivemos essa oportunidade. Seria um sonho", afirmou o jogador, único baiano que pode ser bicampeão paralímpico, pois estava na equipe de 2008. "Ser bi não é pra qualquer um. Vai ser um trabalho recompensado por todo o esforço que fazemos para treinar no dia a dia", disse.

O terceiro baiano que defende o Brasil no futebol de cinco é Gledson, torcedor ferrenho do Esporte Clube Vitória. "Meu sonho também sempre foi jogar futebol. Fico triste que haja um certo preconceito conosco. Isso fica visível pela falta de apoio. Temos um time do Instituto de Cegos da Bahia, que é tricampeão brasileiro e poucas pessoas sabem disso", lamentou.

A delegação baiana em Londres é fechada com Verônica Almeida e Ronaldo Santos, da natação, além de Ozivam Bonfim, que disputa a maratona e tem no currículo feitos como a medalha de prata na maratona de Paris deste ano e o bronze nas Paralimpíadas de Atenas, em 2004.

adblock ativo

Publicações relacionadas