adblock ativo

Ativista ataca presidente da Shell durante evento sobre clima: 'uma das pessoas mais perversas do mundo'

Publicado às | Atualizado em 16/10/2021, 16:25 | Autor: Da Redação
Ativista disse que executivo é responsável por muita morte e sofrimento. | Foto: Divulgação/ Shell
Ativista disse que executivo é responsável por muita morte e sofrimento. | Foto: Divulgação/ Shell -
adblock ativo

O presidente-executivo da Shell, Ben van Beurden, foi chamado de "uma das pessoas mais perversas do mundo" pela ativista climática Lauren MacDonald. Ambos participavam como palestrantes de uma conferência TED sobre o clima em Edimburgo, na Escócia.

Em seu discurso, Beurden defendeu as iniciativas que a Shell vem adotando com o objetivo de reduzir as emissões de carbono e culpou os consumidores pelo uso excessivo de petróleo.

Convidada a fazer uma pergunta ao executivo, a ativista disse que ofereceria um pouco de contexto à fala de Beurden e disse que a Shell, na verdade, tem planos para a construção de um novo campo de exploração de petróleo em Cambo, na região costeira do Escócia.

Ela afirmou que o presidente da empresa é responsável por muita morte e sofrimento.

"Você deveria estar absolutamente envergonhado de si mesmo", disse. Lauren pontuou ainda que a Shell tem participação na morte de ativistas nigerianos na década de 1990 e que a empresa tem um histórico de poluir conscientemente o planeta e dar início à crise climática.

"Se você vai se sentar aqui e agir como se se preocupasse com a ação climática, por que está apelando da recente decisão do tribunal de que a Shell deve reduzir suas emissões em 45% até 2030. Você vai revogar isso?", questionou a ativista.

O executivo tentou responder, mas foi interrompido por manifestação de ativistas, que subiram ao palco com faixas com os dizeres "Nenhum futuro nos combustíveis fósseis" e conclamando os espectadores: "Não apenas nos observe, junte-se a nós".

adblock ativo

Publicações relacionadas