Lula reúne conselho político da pré-campanha após semana de ataques

Encontro aconteceu na manhã desta segunda-feira em São Paulo

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 12:16 h | Atualizado em 11/07/2022, 12:16 | Autor: Da Redação
Lula lidera nas pesquisas de intenções de voto e esteve no início do mês no desfile do 2 de Julho e em evento na Fonte Nova
Lula lidera nas pesquisas de intenções de voto e esteve no início do mês no desfile do 2 de Julho e em evento na Fonte Nova -

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o conselho político de sua pré-campanha se reuniram após uma semana com diversos ataques bolsonaristas, a exemplo dos cometidos contra o juiz que mandou prender o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, e contra manifestantes petistas no Rio, além do assassinato do petista Marcelo Arruda na noite deste sábado, 9, em Foz do Iguaçu, no Paraná. 

O encontro aconteceu na manhã desta segunda-feira, 11. Lula lidera nas pesquisas de intenções de voto e esteve no início do mês no desfile do 2 de Julho e em evento na Fonte Nova. Seus aliados têm pedido que o petista reforce a segurança, o que foi atendido pelo ex-presidente, ainda que a contragosto. Policiais de esquerda também se mostraram dispostos a organizar a segurança de Lula.

Jair Bolsonaro (PL) questionou a classificação de “bolsonarista” do autor do assassinato do guarda civil petista, Marcelo de Arruda. “Vocês viram o que aconteceu ontem, né? Uma briga entre duas pessoas lá em Foz do Iguaçu. ‘Bolsonarista’, não sei o que lá. Agora, ninguém fala que o Adélio é filiado ao PSOL, né?”, disse Bolsonaro nesta segunda-feira, 11.

Adélio Bispo, autor do ataque contra Bolsonaro, foi filiado ao PSOL, mas nunca militou ou se candidatou a algum cargo no partido. Após inquérito, a Justiça o considerou inimputável em razão de doença mental, porém o presidente costuma relacionar o autor da facada a políticos de oposição mesmo com a Polícia Federal (PF) tendo descartado a hipótese em duas investigações anteriores.

Publicações relacionadas