Interação de PMs com páginas bolsonaristas aumenta em 2021, indica estudo

Publicado quinta-feira, 02 de setembro de 2021 às 07:51 h | Atualizado em 02/09/2021, 08:09 | Autor: Da Redação

48% dos policiais militares brasileiros,  da ativa ou da reserva, com perfis abertos em redes sociais interagiram com páginas de conteúdo bolsonarista entre janeiro e agosto deste ano, revela o  estudo “Política entre policiais militares, civis e federais do Brasil”, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 

De acordo com o levantamento,  21% dos policiais estavam em redes moderadas e 27% marcaram presença em redes mais radicais, de conteúdo disruptivo e antidemocrático.

 A entidade atualiza agora levantamento semelhante feito no ano passado e aponta para um aumento da aderência de PMs às redes ligadas ao presidente Jair Bolsonaro. A pesquisa não faz distinção entre policiais da ativa e da reserva.

Em 2020, 38% dos policiais militares com presença nas redes sociais interagiam com redes bolsonaristas, sendo 17% com redes moderadas e 21% com grupos radicais. Foram analisados 651 usuários de Facebook e Instagram. A margem de erro do estudo é de três pontos para mais ou para menos.

Entre policiais civis e federais, o levantamento também detectou, dentro da margem de erro, aumento de interações com redes bolsonaristas moderadas e radicalizadas.

Entre policiais civis, 13% interagem com redes bolsonaristas, sendo 6% deles com a ala mais radical dos apoiadores do presidente. Entre policiais federais, 17% marcam presença nas redes de apoio a Bolsonaro, sendo 7% deles frequentadores das redes radicalizadas.

O estudo aponta que policiais interagem com redes bolsonaristas acima da média da população que mantém perfis nas redes sociais. Enquanto 10% dessa parcela interage com as redes moderadas de apoio ao presidente e 17%, com bolsonarismo radicais, entre os policiais 17% interagem com redes moderadas e 21%, com redes radicalizadas.

Publicações relacionadas