‘Precisa ter propaganda na TV sobre Covid?’, questiona Bolsonaro após acusação de desvio

Publicado terça-feira, 15 de junho de 2021 às 13:48 h | Atualizado em 15/06/2021, 13:52 | Autor: Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) queixou-se nesta terça-feira, 15, de reportagem do jornal Folha de S. Paulo que mostrou desvio da finalidade de verbas originalmente destinadas para campanhas informativas sobre a Covid-19 e que questionou a necessidade de publicidade oficial sobre o vírus.

Em conversa com apoiadores, o presidente falou sobre o assunto. “[A reportagem diz] Bolsonaro desvia R$ 30 milhões da propaganda da Covid, via Medida Provisória. É ‘desvia’, agora você deslocar recurso de um lugar para outro via Medida Provisória é ‘desviar recursos’. Agora é dinheiro que saiu da imprensa, né? Agora alguém precisa mais ter propaganda na televisão sobre Covid ou todo mundo tá sabendo o que está acontecendo?”, disse o mandatário. A declaração foi transmitida por um site bolsonarista. 

No domingo, 13, o jornal Folha de S. Paulo mostrou que o governo Bolsonaro desviou R$ 52 milhões previstos para campanhas com peças informativas sobre o combate ao coronavírus para fazer propaganda institucional de ações do Executivo.

Os recursos foram alocados pela medida provisória 942, de abril de 2020. A MP abriu créditos extraordinários para enfrentamento da pandemia dentro do chamado Orçamento de guerra, uma modalidade criada para atender despesas urgentes e imprevisíveis. O mecanismo é permitido em três situações: guerra, comoção interna ou calamidade, como é o caso da crise sanitária causada pela Covid.

Pela justificativa da MP, o dinheiro reservado à Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) tinha “o objetivo de informar à população e minimizar os impactos decorrentes da proliferação da doença”, mas peças publicitárias entregues à CPI mostram que o dinheiro bancou a divulgação de feitos que rendem dividendos políticos ao presidente, sem referências a medidas preventivas contra a Covid.

Publicações relacionadas