Senador Major Olimpio tem morte cerebral após complicações da Covid-19

Publicado quinta-feira, 18 de março de 2021 às 16:24 h | Atualizado em 18/03/2021, 20:24 | Autor: Da Redação

Internado com Covid-19 desde o dia 2 de março, o senador Major Olímpio (PSL-SP) teve morte cerebral confirmada nesta quinta-feira, 18, por complicações decorrentes da infecção pelo novo coronavírus. Três dias depois de hospitalizado, o quadro do político se agravou e ele precisou ser transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva.

Nascido na cidade de Presidente Venceslau, no interior paulista, o senador completaria 59 anos em 20 de março. Ele era casado e pai de dois filhos.

A assessoria de comunicação do senador e major aposentado da PM de São Paulo usou a rede social do senador para dar o aviso da morte cerebral.

“Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, senador Major Olímpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil”, informou a nota.

O suplente do parlamentar é o empresário Alexandre Luiz Giordano (PSL-SP), que deve assumir o posto nos próximos dias.

Olímpio é o terceiro senador a morrer por complicações decorrentes da Covid-19. Em 20 de outubro de 2020, o senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) morreu no Rio de Janeiro. No dia 8 de fevereiro, outro membro do Senado a perder a luta contra o vírus respiratório foi José Maranhão (MDB-PB).

Major Olímpio foi eleito em 2018 na onda bolsonarista e esteve ao lado do presidente da República até 2019, quando houve o rompimento após Bolsonaro tentar tomar a presidência do PSL Nacional e se aproximar do centrão. Olímpio foi deputado estadual e deputado federal antes de se tornar senador.

Comoção

Senadores, deputados, governadores e personalidades da política nacional utilizaram suas redes sociais para se manifestar sobre a morte do senador Major Olímpio.

O senador baiano Otto Alencar (PSD) utilizou uma rede social para manifestar sua tristeza pela morte do colega. Ele postou uma foto ao lado de Olímpio e contou o relato sobre uma sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), que preside.

“O Brasil perde um patriota, leal aos seus companheiros policiais, ao povo paulista. Sinto a dor da perda. Outra vez o pranto e as lágrimas. Solidariedade, apoio e força para sua família. Que Deus possa logo se apiedar do povo brasileiro com o alívio para todas as dores de tantas vidas perdidas”, afirmou.

O senador Angelo Coronel (PSD) foi outro a utilizar uma rede social para manifestar seus sentimentos. “Infelizmente outra triste notícia. O Senador Major Olímpio é mais uma vítima da Covid-19. O Brasil perde um parlamentar corajoso, combativo e excelente colega. Deus conforte sua família e a todos que o seguiam.

Também por uma rede social, o senador Jaques Wagner (PT) classificou o ex-líder do PSL como “combativo e com muita energia”. Lembrou que tinham “divergências”, mas destacou que tinham “um grande respeito e boa convivência''. Wagner deixou condolências à família e ressaltou que a morte do colega comprova a necessidade e “urgência de termos vacinas para todos os brasileiros e brasileiras”.

Outro líder partidário a se manifestar pela perda do senador foi ACM Neto, presidente nacional do Democratas. Em sua rede social, Neto destacou que o “parlamento brasileiro perdeu um integrante que sempre lutou pelos seus ideais”.

Presidente do Congresso Nacional, o senador Rodrigo Pacheco (PSL-MG) lamentou a perda do colega e amigo.

“Brincávamos nos corredores da Casa sobre a política do café-com-leite, momento da história do nosso país. Pensávamos diferente, mas gostávamos e respeitávamos um ao outro. No dia de hoje, perdemos um companheiro de trabalho, um trabalhador, um amigo. Perdemos mais um brasileiro”, afirmou.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), postou em sua rede social: “É com profundo pesar que recebo a notícia do falecimento do senador Major Olímpio na tarde desta quinta-feira. Meus sinceros sentimentos aos familiares e amigos”.

A presidente do PSL Bahia, a deputada Dayanne Pimentel, enviou uma nota à imprensa lamentando a perda do senador, lembrando dos seus ensinamentos e destacando que ele deixa um “legado lindo e honroso”.

“A morte precoce do senador Major Olímpio é uma perda irreparável, ainda mais se observadas as circunstâncias dramáticas em que vivemos nesta pandemia que, infelizmente, o vitimou”, disse Pimentel.

O governador de São Paulo, João Dória, fez uma postagem lamentando a morte do senador de seu estado, que “Infelizmente” é “mais uma vítima da Covid-19”. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou que "o Brasil perde um parlamentar combativo pelo respeito aos valores institucionais do Estado Democrático brasileiro”. E se solidarizou com o “Congresso Nacional e com a família do senador. Envio ainda meu abraço aos familiares das mais de 285 mil vítimas da Covid-19 no Brasil."

Após saber da morte do senador Major Olímpio (PSL), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cancelou um ato simbólico para entregar pessoalmente ao Congresso Nacional duas Medidas Provisórias: entre elas a que retoma o auxílio emergencial. Apesar do cancelamento do ato, a Secretaria Especial de Comunicação Social afirmou que as MPs foram encaminhadas por vias administrativas.


Publicações relacionadas