Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > BAHIA
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
21/06/2024 às 6:01 • Atualizada em 21/06/2024 às 8:34 - há XX semanas | Autor: Leo Moreira

DE DENTRO DOS PRESÍDIOS

Após ordenar execuções, lideranças de facções são 'silenciadas'

Mesmo presos, líderes de facções ligados ao PCC, BDM e CV continuavam a orquestrar ataques contra rivais, execuções e o tráfico

Lideranças de facções 'mudam de endereço' e tem sinais cortados
Lideranças de facções 'mudam de endereço' e tem sinais cortados -

No último dia 11, duas lideranças ligadas à maior facção criminosa do país, o Primeiro Comando da Capital (PCC), foram transferidas do Conjunto Penal Masculino de Salvador para uma unidade de segurança máxima, no município de Serrinha. A medida se deu para evitar que os 'chefões' do crime, identificados como Antônio Dias de Jesus, o Colorido, e Eric Santos Argolo, vulgo Loirinho, colocassem em prática o plano de expansão da organização criminosa dentro e fora do sistema penitenciário.

Leia também:

>> Facções do Rio-SP disputam terreno na Bahia e formam alianças; entenda
>> Trabalho e estudo têm papel fundamental na ressocialização de presos
>> Preso transferido para segurança máxima é 'Sintonia' do PCC na Bahia

As investigações do Ministério Público (MP-BA) apontaram que os detentos, mesmo atrás das grades de um presídio que possui bloqueadores de sinal, continuavam se comunicando por meio de um aparelho celular com internos de outras unidades e o 'extramuros'. Na ocasião, um celular foi apreendido.

Segundo uma fonte do Portal A TARDE, ligada às operações especiais, Colorido é considerado um dos 'cabeças' do Bonde do Maluco, ocupa o cargo de 'Torre' na hierarquia do PCC e é uma importante peça no esquema da organização criminosa.

"Ele fazia contato com o PCC para viabilizar a logística de envio de drogas e armas para a Bahia. Colorido era o '01' e mantinha contato com outros presos e criminosos do PCC em São Paulo, inclusive, há relatos que até de fora do país e dava ordens de cometimento de várias práticas criminosas para as lideranças das localidades que estão soltas", relatou.

Além da expansão dentro das unidades prisionais, 'Colorido' também seria responsável por ordenar ataques em regiões comandadas pela facção rival ligada ao Comando Vermelho (CV). O '01', que, já dentro do sistema prisional, havia sido alvo de outras duas operações integradas, foi flagrado fazendo uso de um aparelho celular dentro de sua cela, o que motivou sua 'mudança de endereço' para impossibilitar de vez a comunicação do interno.

"Apesar de estar numa unidade prisional relativamente segura, ele estava com o aparelho de celular e foi o que motivou a sua transferência. Durante uma operação do GAECO, juntamente com a SEAP, ele foi flagrado durante a noite de um domingo utilizando aparelho celular dentro da própria cela".

Imagem ilustrativa da imagem Após ordenar execuções, lideranças de facções são 'silenciadas'
| Foto: Divulgação

Já a outra liderança, que também foi alvo da segunda fase da 'Operação Torre', não ocupa o mesmo cargo na hierarquia da facção, porém, era responsável por comandar as ações do tráfico em uma das maiores regiões da capital baiana. "Ele é considerado uma liderança local, mais especificamente, nas localidades de Brotas, Matatu de Brotas, Alto do Saldanha, Engenho Velho de Brotas, aquela região toda ali é de responsabilidade de Loirinho".

Loirinho era considerado o braço direito de Colorido dentro do sistema prisional. Assim como seu chefe, ele também foi flagrado usando um celular. Extrações telefônicas mostraram que o aparelho era usado para manter contato com vários traficantes dessas localidades.

"Antes de falar com o colorido tinha que falar com ele [Loirinho], então um trabalho conjunto do GAECO, com a SEAP e com a Polícia Civil conseguiram substanciar a materialidade de que ele estava se fortalecendo e que ele precisava ser retirado daquele local para a partir daí ficar realmente sem comunicação em um lugar mais de maior vigilância", completou.

'Quadrilha da Tornozeleira'

Ao lado de Averaldo Ferreira da Silva Filho, o Averaldinho, e uma terceira liderança, conhecida como Medina, Colorido havia sido alvo da Operação Hégira, no dia 20 de maio. As investigações apontaram que, juntos, eles foram responsáveis por ao menos oito homicídios cometidos recentemente na capital baiana. Entre eles, o homem encontrado morto num isopor, no bairro da Barra, em Salvador, em julho do ano passado.

Além de lideranças nas ruas, como Augusto César dos Santos Barbosa, conhecido como ‘China’, a organização ainda usava 'tornozelados' como forma de se comunicar e colocar em prática suas ordens. "Verificamos que mesmo dentro do sistema prisional, eles, usando pessoas que estavam ou com a tornozeleira, ou estavam em liberdade, continuavam a praticar os crimes pelos quais eles foram presos. Desenvolveu-se a operação, conseguiu-se identificar quase toda a rede de operadores deles fora da unidade prisional. A partir daí foram solicitados os mandados e a gente fez os cumprimentos hoje", explicou, na ocasião, o delegado Alexandre Galvão - Draco.

Transferência é a segunda fase da 'Operação Torre'
Transferência é a segunda fase da 'Operação Torre' | Foto: Divulgação SEAP

De fora do estado, CV manda matar na Bahia

A dificuldade para 'silenciar' as lideranças criminosas que estão dentro do sistema carcerário, não é uma problemática enfrentada apenas pelas autoridades na Bahia. Na última terça-feira, 18, duas lideranças criminosas, consideradas 'cabeças' do Comando Vermelho (CV), rival do PCC, foram alvos da Operação Unum Corpus. Os dois estavam custodiados no Complexo de Bangu, no Rio de Janeiro, porém isso não impediu a orquestra de ataques e ordens diretas para a execução de rivais e outras pessoas no município de Teixeira de Freitas e regiões circunvizinhas.

Além da dupla no Rio, três chefões estavam em presídios em Uberlândia, em Minas Gerais. Outros mandados ainda foram cumpridos nos estados do Espírito Santo e Rio Grande do Sul, além dos municípios baianos de Feira de Santana, Santo Antônio de Jesus, Jequié, Itabuna, Juazeiro, Eunápolis e Teixeira de Freitas. Ao todo,54 mandados foram cumpridos pelos crimes de homicídio, tentativa de homicídio, organização criminosa, porte de arma de fogo, tráfico, estupro, roubo e receptação.

Apreensões e investimentos

As ações integradas entre Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado da Bahia (Seap) , Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) e Ministério Público (MP-BA) resultaram em pelo menos 1.264 aparelhos celulares apreendidos só entre os meses de janeiro e maio de 2024, dentro dos presídios na Bahia. Mesmo sendo um número expressivo, a contagem é bem menor do que as apreensões no mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 3.172, ou seja, uma redução de mais de 150%, que seria explicado pelas ações preventivas para evitar que esses materiais cheguem até as mãos dos internos.

Superintendente de Gestão Prisional (SGP), Luciano Teixeira Viana, falou sobre investimentos e ações contra o crime organizado dentro dos presídios
Superintendente de Gestão Prisional (SGP), Luciano Teixeira Viana, falou sobre investimentos e ações contra o crime organizado dentro dos presídios | Foto: Denisse Salazar /AG. A TARDE

De acordo com os números que o Portal A TARDE teve acesso, só este ano, o Governo do Estado está investindo R$ 159 milhões para serem usados em reformas nas unidades e construções de áreas de apoio nos presídios. Esses ajustes devem dificultar uma das modalidades mais usadas para o envio destes aparelhos celulares para os internos.

"Fizemos a instalação de raio-x em praticamente todas as unidades do complexo da Mata Escura. Estamos também adquirindo Scanner Corporal para todas elas, além de fazer o telamento. A gente sofria com sucessivos arremessos. Os indivíduos vinham de fora, da avenida Gal Costa, agora estamos investindo em um muro que está sendo construído, que era uma parte da mata atlântica, é aberta, e os indivíduos tinham acesso. Eles entravam próximo e faziam arremesso para seus pares que estavam presos (drogas, bebidas, facas, celulares etc) e a gente começou a telar todas as unidades, ou seja, colocar telas na parte superior e isso reduziu a quase zero os arremessos", disse o superintendente de Gestão Prisional (SGP), Luciano Teixeira Viana.

Desde janeiro do ano passado, a Seap já vem investindo mais de R$ 43 milhões entre câmeras corporais, Body Scan, armamentos e outros serviços.

O “body scan” funciona como um raio-x corporal, onde o visitante precisa ficar de pé enquanto tem seu corpo escaneado pela máquina
O “body scan” funciona como um raio-x corporal, onde o visitante precisa ficar de pé enquanto tem seu corpo escaneado pela máquina | Foto: Denisse Salazar /AG. A TARDE

Investimentos:

R$ 159 milhões para reforma e construções de áreas de apoio no presídio - 2024

Novos fardamentos - R$ 1.577.265,00
Câmeras corporais - R$ 23.324.400,00
Locação de Body Scan - R$ 7.857.600,00
Veículos Cela -R$ 9.500.000,00
Aquisição de Carabinas no Calibre 5,56x45 -R$ 400.000,00
Micro ônibus - R$ 589.000,00

"Além de investimento em equipamento, a gente vem capacitando servidores para fazer essa segurança perimetral. Hoje temos uma gama de servidores que atuam no perímetro, para evitar que pessoas estranhem acessem o complexo penitenciário, então todas essas ações vêm sendo desenvolvidas", explicou.

Ainda no início desse mês, um drone, que tentava transportar aparelhos celulares para a conjunto penal masculino de Salvador, foi apreendido após ficar preso na estrutura da unidade.

Segundo o Sindicato dos Policiais Penais e Servidores Penitenciários do Estado da Bahia, o drone veio da região da avenida Gal Costa, quando agentes da Inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP), notaram o objeto. "De imediato, eles acionaram o Grupamento especializado de Operações Especiais, além de todas as unidades de especializadas do Complexo Penitenciário do estado, com a informação da iminente ameaça", contou Reivon Pimenta, presidente do Sinspeb.

O drone foi rastreado pelos agentes penais e apreendido pelo Batalhão de Guarda da PM. Dois aparelhos celulares estavam no equipamento.

Sinalcortado

Apesar de algumas unidades prisionais já possuírem bloqueadores de sinal de celular, o avanço da tecnologia muitas vezes dificulta que essas ações sejam 100% efetivas. Porém, de acordo com o superintendente Luciano Viana, essa problemática deverá deixar de existir em breve.

"A gente está atualizando os softwares das unidades que já tem bloqueador, porque não adianta ter um bloqueador que a tecnologia avança a cada seis meses, hoje, lança um novo celular, você tem que fazer uma nova atualização dessa tecnologia, isso vem sendo feito já, e já tivemos reuniões com novos fornecedores desses equipamentos, que a tendência é a gente se expandir para todo o estado", contou.

Além da atualização no sistema, a previsão é que dentro de um período aproximado de 1 ano, todas a unidades prisionais da Bahia estarão equipados com a tecnologia "Hoje temos 28 unidades prisionais no estado, e a gente garante que as 28, dentro de um curto prazo, já terão seus bloqueadores instalados. - A previsão é de que isso aconteça no prazo de aproximadamente 1 ano".

Visitas barradas

Não é só por meio do aparelho celulares que as lideranças criminosas tentam emitir suas ordens. Visitantes muitas vezes são usados como 'pombos correios' dessas facções.

"Um dos maiores investimentos do atual governo é na nossa inteligência penitenciária. Hoje temos uma inteligência forte, com equipamentos tecnológicos que vem sendo usado nesse monitoramento. A visita que é identificada, ela é automaticamente excluída da visitação. Hoje temos um recorde de prisão em flagrante de visitantes tentando entrar com material ilícito e tentando passar informações usando cartas e outros meios".

Apesar de não revelar um número exato de visitas flagradas praticando essas ações, segundo o superintendente, ao menos duas pessoas são presas durante a semana tentando algum tipo de comunicação. As vítimas acontecem duas vezes por semana.

Concurso Público

Na semana passada, o Governo da Bahia, por meio da Seap, anunciou o edital do concurso público com 287 vagas para a Polícia Penal do estado, com uma remuneração que varia entre R$ 2.601,04 e R$ 4.478,31.

A remuneração inicial para a carga horária de 30 horas semanais é de R$ 2.601,04, sendo um salário de R$ 1.863,20 acrescido de uma Gratificação de Serviços Penitenciários (GSP) de R$ 737,84 no primeiro nível. Na jornada de 40 horas, por outro lado, o policial penal pode receber até R$ 4.478,31.

As inscrições para o concurso público custarão R$ 90 e poderão ser realizadas através do site da Fundação Getúlio Vargas. A aplicação das provas está prevista para ocorrer no dia 15 de setembro nos municípios de Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Juazeiro, Barreiras, Itabuna, Paulo Afonso, Jequié e Teixeira de Freitas.

Apreensões 2023 :

Celulares - 3172

Carregadores celular - 1160

Armas brancas - 2310

Operação de Revistas 2023 : Janeiro a maio

Apreensões 2024:

Celulares - 1264

Carregadores celular - 834

Armas brancas - 915

Operações de Revista 2024: janeiro a maio

Assuntos relacionados

Antônio Dias de Jesus Augusto César dos Santos Barbosa bdm bloqueadores de sinal Colorido Comando Vermelho crime organizado Facções criminosas matatu de brotas Ministério Público operações policiais PCC Seap Segurança prisional transferência de presos

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

Antônio Dias de Jesus Augusto César dos Santos Barbosa bdm bloqueadores de sinal Colorido Comando Vermelho crime organizado Facções criminosas matatu de brotas Ministério Público operações policiais PCC Seap Segurança prisional transferência de presos

Cidadão Repórter

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

Antônio Dias de Jesus Augusto César dos Santos Barbosa bdm bloqueadores de sinal Colorido Comando Vermelho crime organizado Facções criminosas matatu de brotas Ministério Público operações policiais PCC Seap Segurança prisional transferência de presos

Publicações Relacionadas

A tarde play
Lideranças de facções 'mudam de endereço' e tem sinais cortados
Play

Passarela de concreto desaba sobre carreta em movimento na Bahia

Lideranças de facções 'mudam de endereço' e tem sinais cortados
Play

Cacique e familiares são presos em aldeia por morte de indígena

Lideranças de facções 'mudam de endereço' e tem sinais cortados
Play

Câmera flagra ataque brutal de pitbull em condomínio na Bahia; assista

Lideranças de facções 'mudam de endereço' e tem sinais cortados
Play

Homem é preso após roubar TV de lanchonete no oeste da Bahia

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA