Homem morto na Vitória já foi preso e integrou rebelião em presídio | A TARDE
Atarde > Bahia > Salvador

Homem morto na Vitória já foi preso e integrou rebelião em presídio

Corpo de Willys Santos da Conceição será sepultado nesta quinta-feira, 28

Publicado quarta-feira, 27 de março de 2024 às 17:25 h | Autor: Da Redação
Imagem ilustrativa da imagem Homem morto na Vitória já foi preso e integrou rebelião em presídio
-

Willys Santos da Conceição, de 27 anos, morto após ser espancado por quatro homens, no Corredor da Vitória,  tinha uma extensa passagem por roubos, por tráfico de drogas e já integrou uma facção criminosa Caveira.

Segundo informações apuradas pelo Portal Massa!, em uma de suas passagens pela prisão, participou da rebelião do Complexo Penitenciário Lemos Brito, no bairro da Mata Escura, também na capital baiana, cometida em fevereiro de 2022. Na ocasião, ao menos cinco pessoas morreram. Com o caso, o indivíduo, de 28 anos de idade, foi transferido para o município de Teixeira de Freitas (BA), mas retornou à penitenciária da capital baiana no mesmo ano. Depois ele passou a responder ao processo em regime semiaberto.

>> Lincoln Senna se pronuncia após ser confundido com suspeito de crime

>> Homem espancado na Vitória implorou pela vida: "Vocês vão me matar"

Apesar das ocorrências, a família de Willys, que reconheceu o corpo nesta quarta-feira, 27, afirmou que  "o passado da pessoa não condena". O sepultamento o ocorrerá nesta quinta-feira, 28, às 10h, no Cemitério de Plataforma, no subúrbio de Salvador. 

Relembre

Laércio Souza dos Santos, Lincoln Sena Pinheiro, Sérgio Ricardo Souza Menezes e Marcelo da Cunha Rodrigues Machado foram presos por envolvimento na confusão na morte do morador de rua, na madrugada do dia 23. O caso aconteceu na Avenida Sete de Setembro, no Corredor da Vitória, perto do Museu Geológico, na cidade de Salvador.

>> Advogado nega agressão de clientes a morador de rua morto em Salvador

Informações divulgadas até o momento apontam que o trio saia de uma lanchonete na região, por volta das 4h, quando teriam sido abordados pela vítima de espancamento. Nesse momento, o homem teria anunciado um assalto e os três reagiram.

Dois deles, tralhavam como músicos na Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) e foram suspensos. A Justiça manteve a prisão do trio após passarem por audiência de custódia, na segunda-feira, 25. 

Publicações relacionadas