adblock ativo

Inmet prevê uma segunda-feira com mais chuva e trovões em Salvador

Publicado domingo, 03 de maio de 2009 às 21:20 h | Atualizado em 03/05/2009, 22:37 | Autor: Carine Aprile Iervese, do A TARDE
adblock ativo

A chuva na madrugada deste domingo, 3, provocou estragos em  várias partes da cidade. A Codesal registrou 77 ocorrências, entre a meia-noite e as 19h de domingo. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para esta segunda-feira, 4, é de mais chuva, com possibilidade de trovoadas. No domingo, ocorreram, segundo a Codesal,  23 deslizamentos de terra, 17 ameaças, 14 quedas de árvores,  seis alagamentos, nove ameaças de desabamento de imóveis, três desabamentos de muros e três ameaças. Dois imóveis chegaram a desabar parcialmente – um na 2ª Travessa Padre Hugo, no bairro de Canabrava, e outro na 2ª Travessa Vieira Lopes, em Praia Grande. Ninguém ficou ferido.

“Só a nossa equipe chega a receber dez ou mais chamadas por dia para retirada de árvores derrubadas pela chuva em dias chuvosos”, conta José Erivelton Santos de Araújo, encarregado de uma das três equipes da Superintendência de Conservação e Obras Públicas de Salvador (Sucop), que estavam de plantão neste domingo. Uma das árvores retiradas pela equipe de Araújo foi a que interditou metade da pista na Estrada Velha do Aeroporto, na altura do km-14.

Um deslizamento de terra interditou a entrada de uma residência na Rua 13 de Maio, em Paripe. Não houve feridos. “Esse barranco já estava ameaçando desabar desde a primeira chuva. Pedimos ajuda da prefeitura, mas não adiantou. Agora, corre o risco de essa terra entrar nas casas do outro lado da rua”, afirma Alírio Sacramento, presidente da Associação de Moradores de Paripe.

TRÂNSITO –  Também na madrugada de domingo, um Fiat Palio, de placa não identificada, bateu em um poste de iluminação pública na Avenida Garibaldi, em frente ao Centro de Pesquisa e Extensão (Cepex) da Ucsal. O impacto deixou o poste inclinado na direção da pista. O motorista fugiu  antes da chegada dos agentes da Transalvador. “Com certeza ele estava em velocidade acima da permitida para o trecho”,  disse um dos agentes da Transalvador.

adblock ativo

Publicações relacionadas