adblock ativo

Suspeitos de participarem de ataque em 'paredão' tem prisão convertida para preventiva

Publicado às | Atualizado em 19/10/2021, 07:51 | Autor: Da Redação
Tiroteio em festa no bairro do Uruguai causou a morte de seis jovens | Foto: Reprodução | Redes Sociais
Tiroteio em festa no bairro do Uruguai causou a morte de seis jovens | Foto: Reprodução | Redes Sociais -
adblock ativo

Dois homens suspeitos de participarem de um ataque a tiros que terminou com a morte de seis pessoas em uma festa do tipo 'paredão' no bairro do Uruguai, em Salvador, tiveram a prisão em flagrante convertida para preventiva.

Os suspeitos, identificados como Raul Henrique Almeida e Cleiton Bruno Matos ainda estão custodiados no Hospital do Subúrbio. De acordo com a polícia, um deles segue internado, em tratamento, enquanto o outro teve alta médica na última quinta-feira, 14, mas segue na unidade de saúde porque ainda não há uma unidade prisional com vaga disponível para presos preventivos.

A dupla então aguarda audiência de custódia, em que um juiz determinará um presídio para eles serem encaminhados para aguardar o processo.

O caso

Os dois suspeitos de participação na chacina que deixou seis mortos e 18 feridos durante uma festa tipo 'paredão', no bairro do Uruguai, em Salvador, foram presos em flagrante na manhã da última quarta-feira, 13.

Eles estavam entre os feridos em uma unidade de saúde, e a Polícia segue as investigações buscando outros responsáveis. A prisão foi realizada por equipes do Núcleo de Operações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo a Polícia Civil, um grupo armado chegou ao local onde acontecia a festa e efetuou vários disparos. Testemunhas relataram que vários adolescentes com idades entre 14 e 16 anos, participavam do evento.

Proibição

A morte dos seis jovens no 'paredão' motivou o governador da Bahia, Rui Costa, a proibir qualquer tipo de festa de rua sem autorização das prefeituras e comunicação prévia à Polícia Militar.

"Não vamos permitir mais nenhuma festa de paredão na Bahia. Para festas serem realizadas fechando ruas, as prefeituras precisarão autorizar e comunicar à Polícia Militar previamente. Caso não haja autorização prévia, a PM deverá apreender os equipamentos sonoros", escreveu o governador no Twitter.

Na última segunda-feira, 18, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, reafirmou a proibição de paredões na capital baiana, em qualquer que seja o bairro. “Se alguém solicitar alvará para colocar paredão em uma praça ou em qualquer via pública, ele será indeferido, porque hoje nós só podemos ter festas, eventos e apresentações com o limite de 1.200 pessoas, cumprindo todos os protocolos, dentre os quais, a exigência das duas doses de vacina”, explicou o prefeito.

No primeiro fim de semana após a proibição, a Polícia Militar afirmou ter encerrado 23 festas tipo 'paredão' na Bahia. Segundo a corporação, houve a apreensão de 21 veículos, 40 equipamentos de som, uma arma de fogo, drogas, além da prisão de cinco pessoas em flagrante, cinco conduções por desobediência e oito por desacato.

adblock ativo

Publicações relacionadas