adblock ativo

Cemitério de Feira é preparado para o Dia de Finados

Publicado terça-feira, 01 de novembro de 2011 às 20:23 h | Atualizado em 01/11/2011, 20:23 | Autor: Luiz Tito | Sucursal Feira de Santana
adblock ativo

A manhã dessa terça-feira, 1º, foi de mutirão de limpeza, restaurações de fotos e renovação de vasos de flores, no cemitério Piedade, um dos cinco de Feira de Santana. No local, homens e mulheres transitavam com pincéis, escadas, carrinhos, broxas, latões de tinta, baldes cheios de água e vassouras nas mãos, e ofereciam os seus serviços aos visitantes.

Daniel Oliveira, auxiliar do coordenador do cemitério informou que além de 40 pessoas  cadastradas , para atender com serviços de limpezas gerais, aos visitantes de seus antes queridos, também foram contratados quatro seguranças . “No passado tivemos muitos assaltos aqui, além de pessoas fazendo uso de drogas, queremos o Dia de Finados com paz, e segurança, afinal, é um dia muito especial”, disse.

Segundo Daniel, a expectativa de visitantes aos seus entes queridos, nessa terça- feira, 02, é de 30 mil pessoas, superando os números do ano passado.

Visitas antecipadas - Nem mesmo a manhã ensolarada foi capaz de inibir o aposentado José da Silva Cordeiro, que contou com o auxilio da amiga Bernadete Queiroz Santos, 57 anos, que o protegia com um guarda-sol enquanto ele limpava o túmulo de parentes. “Sempre venho dias antes, esse ano deixei para vir em cima da hora, mas, tudo bem, o importante e que estou aqui, prestando essa justa homenagem a meus parentes”, disse.

Com um jarro de flores nas mãos, Elice Costa também antecipou a visita ao túmulo de seu pai, irmãos e mãe, mas prometeu retornar no dia seguinte. "Hoje só vim lavar e colocar flores novas, afinal, eles são inesquecíveis para mim”, afirmou.

O pintor profissional Luiz Santana Lauriano, 52 anos, que há dez pinta ou retoca nomes nas covas do Cemitério Piedade, foi acompanhar as amigas Joselita Alves e Rosangela Dias. “O trabalho é mais em consideração aos amigos, do que propriamente por dinheiro", disse.

As irmãs de 50 e 42 anos, respectivamente, perderam pai, avó e tio e enalteceram o trabalho do pintor. “Ele é um dos mais renomados artistas da cidade e está aqui apenas por amizade. Enquanto a gente veio aqui para relembrar as pessoas especiais que fizeram parte de nossas vidas, ele nos traz alegria com sua arte”, afirmaram.

adblock ativo

Publicações relacionadas