adblock ativo

Equipe visa transferir filhote de orca para oferecer tratamento médico

Publicado domingo, 02 de agosto de 2020 às 08:49 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Da Redação
Intenção é dar suporte médico, realizar exames e garantir sua posterior soltura | Foto: Reprodução | Cidadão Repórter via WhatsApp
Intenção é dar suporte médico, realizar exames e garantir sua posterior soltura | Foto: Reprodução | Cidadão Repórter via WhatsApp -
adblock ativo

O filhote de baleia da espécie orca (Orcinus orca) que encalhou na Praia de Guarajuba, município de Camaçari, na tarde do sábado, 1º, será removido da praia para uma piscina, por conta das condições ruins do mar, segundo informações do Instituto Mamíferos Aquáticos e o Instituto Baleia Jubarte. A intenção é dar suporte médico, realizar exames e garantir sua posterior soltura.

De acordo com a entidade, uma tentativa de remoção foi feita ainda na noite do sábado, porém, a complexa operação foi impossibilitada pela condição geográfica do local de encalhe e a subida da maré. A orca foi medicada no local e permanece em atendimento até o momento, com prognóstico reservado.

Conforme o Instituto, a baleia, uma fêmea juvenil de aproximadamente 3,5m, está severamente debilitada, pouco responsiva e em estado nutricional ruim. O animal não possui condições de sobrevivência no ambiente natural sem o devido tratamento.

Populares e veterinários tentaram devolver o filhote, mas houve re-encalhe. O aparecimento de baleias orcas é raro no litoral baiano, e pode ter sido motivado pela temporada de reprodução das baleias jubarte, uma vez que as orcas são predadoras dos filhotes de jubarte

Imagem ilustrativa da imagem Equipe visa transferir filhote de orca para oferecer tratamento médico
Tentativa de remoção foi feita, porém, a complexa operação foi impossibilitada | Foto: Reprodução | Cidadão Repórter via WhatsApp
adblock ativo

Publicações relacionadas