Paralisação de caminhoneiros atrasa entrega de diluente e vacina da Pfizer fica retida na Bahia

Publicado sexta-feira, 10 de setembro de 2021 às 07:48 h | Atualizado em 10/09/2021, 07:50 | Autor: Da Redação

A Bahia já conta com mais doses da vacina da Pfizer/BioNtech contra a Covid-19, mas o imunizante não pode ser usado pela falta do diluente necessário, que teve entrega atrasada com a paralisação dos caminhoneiros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro que teve início na noite da última quarta-feira, 8.

O novo lote da Pfizer chegou ao estado na quinta-feira, 9, e conta com 81.900 doses da vacina. De acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), sem o diluente, a carga de imunizantes ficará retida, até que possa ser utilizada.

Segundo a Sesab, que a VTCLog, empresa de logística contratada pelo Ministério da Saúde, informou qu o caminhão com os diluentes está retido no estado de São Paulo devido a paralisação dos caminhoneiros, que obstruem as rodovias federais.

Por meio de nota, o Ministério da Saúde disse que 824,9 mil frascos de diluentes serão entregues nos próximos dias, sem informar uma data específica. A Sesab também não deu uma previsão para a regularização da situação.

Publicações relacionadas