adblock ativo

Pecuarista é preso em flagrante com duas adolescentes em motel

Publicado quarta-feira, 21 de novembro de 2007 às 19:02 h | Atualizado em 21/11/2007, 19:02 | Autor: Juscelino Souza, da sucursal Vitória da Conquista
adblock ativo

Continua preso em Itapetinga, a 590 km de Salvador, o pecuarista Jaime Nascimento Passos, 79 anos. Ele foi flagrado pela polícia civil com duas adolescentes, de 13 e 14 anos, num motel da cidade, após uma denúncia anônima na tarde de terça-feira, 20.

As menores de idade foram seduzidas pelo pecuarista numa escola pública estadual e no momento da prisão do acusado de abuso sexual, elas vestiam o uniforme do estabelecimento.

Segundo o delegado de polícia responsável pelo inquérito, Irineu Alves Andrade, a entrada dos agentes foi franqueada pelo gerente do motel, que fica às margens da BA 263 (rodovia Conquista-Ilhéus), nas proximidades do Bairro Américo Nogueira.

A prisão foi efetuada pelos detetives Roberto Sampaio, Jorge Luis e Marcos Rogério. O acusado foi enquadrado no artigo 244-A, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A pena para quem submete criança ou adolescente à prostituição ou à exploração sexual é de reclusão de quatro a dez anos, além de multa. Os advogados do pecuarista estiveram na delegacia e acompanharam seu depoimento ao Delegado Irineu, mas o mesmo permaneceu custodiado na delegacia.

O caso já foi comunicado ao Ministério Público. No veículo do acusado a polícia encontrou R$ 475,00 em dinheiro, várias folhas de cheques preenchidas em nome de terceiros e uma cartela com um comprimido de Viagra.

O pecuarista é a quinta pessoa presa em menos de duas semanas sob acusação de abuso sexual contra crianças na região Sudoeste. Além dele também foi preso o lavrador Silvano Nunes de Oliveira, 40 anos, residente na zona rural de Candiba, a 798 km de Salvador.

O lavrador teve a prisão preventiva decretada pela juíza Márcia da Silva Abreu depois de ser acusado de tentar estuprar as filhas menores de idade. O fato, segundo os próprios familiares do lavrador, vinha ocorrendo com freqüência.

O delegado de Candiba, Noel Egídio de Souza, transferiu o preso para a Delegacia de Guanambi, que fica a 25 quilômetros da cidade por questões de segurança. O prazo da prisão temporária é de trinta dias. Os outros acusados pelo mesmo crime foram presos em Poções, Vitória da Conquista e Carinhanha. 

adblock ativo

Publicações relacionadas