adblock ativo

Taxista é assassinado em Feira de Santana

Publicado segunda-feira, 26 de dezembro de 2011 às 17:11 h | Atualizado em 26/12/2011, 18:14 | Autor: Luiz Tito | Sucursal Feira de Santana
adblock ativo

Ronivaldo Brandão Gonçalves, 30 anos, foi assassinado a tiros na manhã dessa segunda-feira, 26, na Rua Bernardino Carvalho, no Complexo de Conjuntos Habitacionais Vila Olímpia, no bairro Pedra do Descanso, em Feira de Santana, a 109 km de Salvador. Ronivaldo era empilhador de uma cervejaria e nas horas vagas fazia bico como motorista de táxi.

Segundo informações do chefe da Guarda Municipal, Marcos Vinicius, a vítima transportava três homens no táxi Gol número de ordem de licença 0690, de placa JOH 2877 – Feira de Santana, e ao chegar ao local do crime, teria reagido à tentativa de um assalto, disse o agente, um dos primeiros a chegar ao local juntamente com a SAMU.

“Ouvi os disparos e vi quando ele saiu correndo do táxi e gritando por socorro”, disse um homem sem se identificar. Mesmo sendo atingido nas costas, tendo um dos tiros perfurado o seu coração, Ronivaldo ainda correu cerca de 60 metros, antes de cair sem vida, no nº 116, da mesma rua em que foi baleado, em frente ao conjunto Residencial San Vicente, a 2 Km do centro de Feira de Santana.

De com o policial militar Samuel, o crime aconteceu por volta da 10h30min, e os acusados fugiram em direção a uma invasão localizada próxima ao conjunto Feira IV, onde um carro preto de dados ignorados os esperava.  “Esse crime tem as características de latrocínio (roubo seguido de morte), mas, só mesmo a  Policia Civil após as investigações poderá confirmar. Alguns pertences da vítima desapareceram do veículo”, informou Samuel.

Peritos que fizeram o exame de corpo delito encontraram R$ 128 reais e um aparelho de celular nos bolsos do morto. Uma cápsula de bala, calibre ponto40, foi encontrada no interior do veículo.

Vários taxistas estiveram no local do crime, mas não reconheceram Ronivaldo como profissional da praça. Uma senhora que não se identificou, informou à Polícia Militar que a vítima havia alugado o veículo de seu marido, por um período de um mês.

Transtornados com o ocorrido, familiares de Ronivaldo, se desesperaram com o crime e clamaram por justiça. “ Ele era um trabalhador, isso foi uma covardia!"  seu primo Gilvan Brandão dos Santos.

Roni, como era chamado por seus familiares, morava no bairro Mangabeira, era casado e deixou dois filhos menores de idade. O corpo da vítima foi removido para ser necropsiado no Departamento de Polícia técnica (DPT) de Feira de Santana.

adblock ativo

Publicações relacionadas