adblock ativo

Temporal deixa pelo menos 10 mortos em Lajedinho

Publicado domingo, 08 de dezembro de 2013 às 11:17 h | Atualizado em 08/12/2013, 20:10 | Autor: Da Redação
Lajedinho
Lajedinho -
adblock ativo

Subiu para dez o número de mortos em Lajedinho, cidade localizada na região da Chapada Diamantina (a 355 km de Salvador), que foi atingida por fortes chuvas na noite deste sábado, 07, por volta das 22h30. As duas últimas vítimas foram localizadas no início da noite deste domingo, 08, na zona rural de Lajedinho, mas ainda não foram resgatadas. As mortes foram provocadas por desabamento e por afogamento. A prefeitura municipal declarou luto oficial por três dias. 

Foram confirmadas as mortes de sete mulheres, uma criança de quatro anos e dois homens. Algumas das vítimas não tiveram a idade identificada e as duas últimas encontradas no início desta noite não tiveram seus nomes identificados. Algumas delas são da mesma família, segundo o coordenador adjunto. Os nomes da pessoas identificadas são: Valéria Cruz Lima, Luiza Santos Lima, Tharso Lima dos Santos, de 4 anos, Cátia Fernanda de Jesus Santos, Sirlene Santos da Silva, 16, Valdete Maria de Jesus, 40, Isa Cavalcante da Silva, 68, e Olívia Andresa de Jesus. Olívia Andresa foi encontrada em uma árvore. 

Em pouco mais de duas horas, a cidade recebeu uma precipitação de 120 milímetros, o equivalente a dois meses de chuva, segundo Paulo Sérgio Menezes, coordenador adjunto da Sudec. O estrago foi grande devido à geografia da cidade, formada por vales, e à desproteção do solo, por conta da seca que afeta a região. "A cidade é formada por vales e, como o solo estava descoberto por causa da seca, com a serra desprotegida, a água desceu com muita força", afirmou o coordenador adjunto. 

Estragos - O temporal destruiu cerca de 70 casas e estabelecimentos do município, sobretudo na região central de Lajedinho, área formada basicamente por vales. Mais de 120 pessoas ficaram desabrigadas. Todas elas foram encaminhadas para a escola Municipal Ana Lúcia. Vários carros também foram arratados por conta da chuva.

A  casa do prefeito, Antonio Mário Lima Silva (PSD), também foi atingida, sendo parcialmente destruída. Algumas secretarias, como a de saúde e de assistência social, também tiveram a estrutura danificada, assim como o prédio onde funciona os Correios.  

Uma equipe da Defesa Civil com sete agentes está na cidade e deve permanecer no local por mais três dias. A situação atende a todos os requisitos para ser decretado estado de emergência ou de calamidade pública, devido ao número de mortos, que pode chegar a 18 por causa dos desaparecidos. "É um dos maiores desastres naturais da Bahia, porque pode chegar a 18 óbitos", afirma Menezes. 

Ajuda - Moradores de Itaberaba estão se organizando para arrecadar água mineral, alimentos não perecíveis, além de colchões, roupas, calçados, cobertores para as vítimas da tragédia.

De acordo com o instituto de meteorologia Clima Tempo, o tempo continuará chuvoso nos próximos dias.

adblock ativo

Publicações relacionadas