adblock ativo

Wagner pede Garantia da Lei e da Ordem no Sul da Bahia

Publicado terça-feira, 11 de fevereiro de 2014 às 20:00 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Da Redação
Jaques Wagner em audiência com ministro da Justiça José Eduardo Cardozo
Jaques Wagner em audiência com ministro da Justiça José Eduardo Cardozo -
adblock ativo

O governador da Bahia, Jaques Wagner, oficializou na tarde desta terça-feira, 11, ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedido para aplicação do instrumento Garantia da Lei e da Ordem (GLO) nas regiões do sul da Bahia, onde ocorrem conflitos de terra, sobretudo nos municípios de Buerarema e Una.

Previsto na Constituição Federal, a GLO é utilizado quando situações que fogem do controle colocam em risco a segurança da população. O governador já havia tratado da questão com a presidenta Dilma Rousseff.

Durante a vigência da GLO, tropas das Forças Armadas assumem a segurança local e passam a ter poder de polícia. Depois de deferido o pedido, haverá imediatamente a mobilização das tropas para o envio à região.

Wagner disse que repudia qualquer tentativa das partes de fazer justiça com as próprias mãos. Além disso, destacou que as soluções surgirão pelo poder Judiciário e após negociação.

Morte e manifestação

O trecho de Buerarema (a 450 quilômetros de Salvador), no km 525 da BR-101, segue interditado desde a manhã desta terça-feira, 11, quando integrantes do assentamento Ypiranga iniciaram uma manifestação, fechando os dois sentidos da rodovia.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o grupo protesta contra o assassinato do presidente do assentamento, alvejado na noite desta segunda, 10. A mulher da liderança também foi baleada, mas passa bem.

No início da manhã, os manifestantes tentaram quebrar uma ponte de acesso a Itabuna e Buerarema, mas não obtiveram sem sucesso. Uma equipe da PRF, Polícia Federal e da Força Nacional foram para o local, a fim de manter a ordem.

Conforme a polícia, a casa da liderança foi incendiada. Os manifestantes se mantêm no local e, de acordo com a PRF, não há previsão de término da manifestação.

adblock ativo

Publicações relacionadas