Justiça acata ação contra Piquet por racismo contra Hamilton

Piquet é acusado de fazer comentários racistas e homofóbicos e tem 15 dias para apresentar uma contestação

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 20:05 h | Atualizado em 11/07/2022, 20:05 | Autor: Da Redação
Entidades pedem indenização de R$ 10 milhões por danos morais coletivos e danos sociais
Entidades pedem indenização de R$ 10 milhões por danos morais coletivos e danos sociais -

A ação contra o ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet por racismo contra Lewis Hamilton foi acatada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios.

Ele é acusado de fazer comentários racistas e homofóbicos e tem 15 dias para apresentar uma contestação à Corte.

"As circunstâncias da causa revelam ser improvável um acordo nesta fase embrionária", pontuou o juiz Felipe Costa da Fonseca Gomes ao explicar que audiência de conciliação não seria realizada.

LEIA TAMBÉM:

Hamilton responde após sofrer injúria racial de Piquet: "Hora da ação"

A ação foi ajuizada pela Educafro (responsável por promover a inclusão de negros nas universidades públicas e particulares), pelo Centro Santo Dias (órgão de defesa dos direitos humanos), pela Aliança Nacional LGBTI+ e pela Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas (ABRAFH).

As entidades pedem indenização de R$ 10 milhões por danos morais coletivos e danos sociais.

Porta-voz do Educafro, Frei David Santos afirmou estar positivamente surpreso. "Até então, a Justiça aceitava apenas uma ação por danos coletivos contra empresas, e não contra uma pessoa apenas. É uma inovação muito grande, que vai abrir um debate muito importante no País".

Durante entrevista em novembro do ano passado. Piquet usou o termo 'neguinho' para referir-se a Hailton.

"O neguinho meteu o carro de não deixou (Verstappen desviar). O neguinho deixou o carro porque não tinha como passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele foi que só o outro se f*deu. Fez uma p*ta sacanagem", afirmou o ex-piloto.

"O Keke? Era uma b... Não tinha valor nenhum. É que nem o filho dele (Nico), ganhou um campeonato, o neguinho (Hamilton) devia estar "dando mais c..." naquela época e estava meio ruim", disse Piquet.

Nas redes sociais, Hamilton disse que as “mentalidades arcaicas precisam mudar” e “não têm lugar na F1”. “Fui cercado por essas atitudes e fui alvo por minha vida toda. Já houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação”, escreveu.

Publicações relacionadas