Guedes classifica queda no PIB como 'acaso' e 'acidente'

Publicado quinta-feira, 02 de dezembro de 2021 às 13:54 h | Atualizado em 02/12/2021, 14:43 | Autor: Da Redação

O ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou a queda de 0,1% no PIB no terceiro trimestre deste ano como 'localizada' e de 'efeito transitório'. O mau desempenho reflete o resultado da forte queda no setor de agronegócio, na casa dos 8%, o que puxou o PIB geral para baixo.

“Foi um acidente de percurso, um acaso, como chuva, vento. Um setor teve queda [agronegócio]. Para o próximo mês, o efeito disso passa, é transitório. A dor de cabeça é muito maior com a inflação”, disse o ministro, que destacou que outros setores apresentaram estabilidade ou voltaram a crescer, como indústria, serviços e comércio.

O ministro avalia que o mais preocupante para o crescimento da economia é o aumento dos juros e da inflação. “O efeito preocupante é a inflação, que nós estamos combatendo, e tem ação mais persistente, vai ficar mais tempo”, avaliou.

Como dado positivo, Guedes elencou a rota crescente de investimentos no Brasil. De acordo com o ministro, o país alcançou o maior nível desde o terceiro trimestre de 2014.

“O que nos mantém otimistas é termos chegado ao maior nível de investimentos no país desde 2014. Está em 19,4%, o valor anual. São quase 20% do PIB. Taxa de investimento diz melhor as perspectivas da economia. Já estamos com indicadores no mesmo patamar de antes da pandemia, conseguimos colocar a economia em pé”.

“Quer saber se o Brasil vai crescer, tem que olhar para os investimentos, só não cresce muito porque estamos combatendo a inflação”, concluiu.

Publicações relacionadas