adblock ativo

Randolfe apresenta pedido para instalação de nova CPI da Covid

Parlamentar argumenta que nova comissão seria necessária para investigar conduta do governo desde novembro

Publicado terça-feira, 11 de janeiro de 2022 às 19:48 h | Atualizado em 11/01/2022, 19:47 | Autor: Da Redação
Senador cita ataques de Bolsonaro à Anvisa e atraso na vacinação infantil, entre outros pontos
Senador cita ataques de Bolsonaro à Anvisa e atraso na vacinação infantil, entre outros pontos -
adblock ativo

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) informou nesta terça-feira, 11, que protocolou um pedido para a abertura de uma nova CPI no Senado sobre a atuação do governo Bolsonaro na pandemia.

Em suas redes sociais, o parlamentar argumentou que a nova comissão seria necessária para investigar ações e omissões do governo federal desde novembro do ano passado. A CPI da Covid foi encerrada no final de outubro com o pedido de indiciamento do presidente Jair Bolsonaro, além de aliados e auxiliares. 

"Entre outros pontos, teremos como foco: atraso e insuficiência na vacinação infantil; insuficiência de provisão para doses de reforço em 2022; ataques do Presidente da República aos técnicos da Anvisa e à vacinação da população adulta e infantil; a insuficiência da política de testagem; e o apagão de dados do Ministério da Saúde com as suas consequências no correto monitoramento da evolução da pandemia", escreveu Randolfe.

Relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) se colocou favorável à criação de mais um colegiado de investigação porque, segundo ele, o governo respeita somente CPIs. "Apoio a nova CPI. Há fatos novos e determinados: boicote à vacinação infantil, apagão de dados no MS, tocado por um sabujo, além da explosão de casos. Bolsonaro é um delinquente reincidente. O Congresso está omisso diante do resgate do genocídio. Eles só respeitam CPI", declarou Renan.

Para ser criada a comissão, é necessário o apoio de um terço dos 81 senadores, ou seja, 27 parlamentares. Caso o requerimento alcance esse número de assinaturas, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pode determinar a instalação da CPI. 

Na CPI anterior, a comissão foi aberta somente após determinação do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), devido à demora de Pacheco.

adblock ativo

Publicações relacionadas