Em plenária, PSTU lança pré-candidatura de Vera à presidência

A socióloga de 55 anos foi candidata pelo partido à presidência da República em 2018

Publicado sábado, 19 de março de 2022 às 19:29 h | Atualizado em 19/03/2022, 19:40 | Autor: Da Redação
Vera foi a primeira candidata negra à prefeitura de São Paulo, em 2020
Vera foi a primeira candidata negra à prefeitura de São Paulo, em 2020 -

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) lançou oficialmente, neste sábado, 19, a pré-candidatura da socióloga Vera à presidência para o pleito de 2022. Segundo a sigla, a plenária virtual contou com a participação de mais de 400 pessoas de todas as regiões do Brasil. 

A plenária teve início com a apresentação de um vídeo sobre a história de vida da pré-candidata, que nasceu em Inajá, no Sertão de Pernambuco. A condição de Vera como operária, negra, nordestina e socialista foi reforçada em seu discurso, logo após a exibição.

“Fala a vocês a única mulher negra candidata à presidência do Brasil. Fala a vocês a única operária candidata a presidente. Falo com orgulho de ser mulher, negra, operária e nordestina. A classe operária tem cor em nosso país. Quem construiu as casas nas quais vocês estão neste momento, foram mãos operárias, quase seguramente mãos negras. Trabalhei fabricando sapatos. Sei que mãos negras, como as minhas, fabricaram os sapatos que vocês estão calçando”, discursou Vera.

“E o que mais me orgulha de tudo isso é que, como candidata, farei nas eleições o que faço há mais de 30 anos: empunhar a bandeira vermelha do socialismo e, perante a barbárie capitalista, apresentar o programa que pode acabar com as desgraças que se abatem sobre os negros e brancos, homens e mulheres, jovens e idosos, héteros e LGBTQIA+, empregados e desempregados, da cidade e do campo. Mostrar que para todos os problemas e dores de nossas vidas, existe solução”, completou. 

Vera fez duras críticas ao governo de Bolsonaro e o responsabilizou pelo que chamou de “caos econômico e social brasileiro”. A pré-candidata do PSTU também teceu críticas ao PT e Lula e disse que um projeto de governo que tenha Alckmin (PSB) como vice não trará as mudanças necessárias aos trabalhadores e ao povo pobre brasileiro. 

Ela encerrou seu discurso chamando a construção da sua pré-candidatura como uma alternativa socialista frente à polarização política existente no país.

Natural de Inajá, no Sertão de Pernambuco, Vera tem 54 anos, é casada, tem duas filhas e uma neta. Operária sapateira, ela é formada em Ciência Sociais pela Universidade Federal de Sergipe. 

Aos 19 anos, ao lado de outras mulheres negras, pobres, moradoras das periferias, começou a trabalhar em uma fábrica de calçados. Foi aí que começou sua militância. Está no PSTU desde a sua fundação, em 1994.

Pela sigla, ela foi candidata à governadora de Sergipe, à prefeita de Aracaju e a deputada federal. Em 2018, foi candidata à presidência da República e teve como vice o professor Hertz Dias, do Maranhão. Juntos, formaram a primeira chapa 100% negra a disputar à presidência do Brasil. 

Em 2020, Vera foi a primeira mulher negra a disputar a prefeitura de São Paulo (SP), cidade onde mora atualmente.

Publicações relacionadas