adblock ativo

Avanço da eletrificação pode gerar demissões

Publicado às | Atualizado em 12/10/2021, 21:45 | Autor: [email protected]
Corte de empregos em uma área, geração em outras | Foto: Divulgação
Corte de empregos em uma área, geração em outras | Foto: Divulgação -
adblock ativo

Estudo da Boston Consulting Group (BCG) aponta que o crescimento das vendas dos carros elétricos na próxima década vai provocar redução de empregos na indústria automotiva. O estudo indica corte de 20% nos empregos nas montadoras. Já entre fornecedores tradicionais de componentes dos motores a combustão essa queda pode chegar a 42% até 2030. A perspectiva é de que 500 mil vagas de trabalho especializadas sejam eliminadas apenas na Europa. A União Europeia (UE) vai proibir a venda de carros com motor a combustão a partir de 2035. No entanto, a área de emissão zero deve crescer.

Anfavea revisa projeções

Devido à escassez de semicondutores, Anfavea revisa projeções para 2021. As vendas de novos veículos este ano podem variar de 2,038 milhões a 2,118 milhões, com cenários de queda de 1% a crescimento de 3% na comparação com 2020.

Estimativa de produção revista

A entidade que reúne os fabricantes também mudou a expectativa de produção, que agora oscila entre 2,129 milhões e 2,219 milhões. Aumento de 6% a 10% quando comparado com o ano anterior, projeta a Anfavea.

Fim da linha para o Volkswagen Fox

A Volkswagen anunciou que o VW Fox saiu de linha após 18 anos no mercado brasileiro. Segundo a VW, cerca de 1,3 milhão de unidades foram vendidas no Brasil e perto de 500 mil exportadas. Compacto por fora e espaçoso por dentro, assim era o Fox.

Fiat revela motor 1.0 turbo do Pulse

A Fiat revela o motor 1.0 turbo que vai equipar o Fiat Pulse, SUV derivado do Argo. Batizado de Turbo 200 Flex, ele gera 130 cv de potência máxima abastecido com etanol e 125 cv com gasolina, o mais potente de sua categoria no Brasil.

Salão de Genebra só em 2023

Após confirmar para fevereiro do ano que vem, a organização do Salão de Genebra anuncia o adiamento para 2023. A crise gerada pela pandemia afastou expositores, além, ainda, da escassez global de semicondutores.

Vendas de usados crescem 40,1%

As vendas de automóveis e comerciais leves usados, de janeiro a setembro deste ano, cresceram 40,1% em relação ao mesmo período de 2020. Segundo a Fenabrave, com 980,9 mil unidades vendidas, setembro foi o quarto melhor mês do ano.

adblock ativo

Publicações relacionadas