adblock ativo

Caldeirão de Aço: Hora da transição

Publicado quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020 às 17:30 h | Atualizado em 28/02/2020, 00:21 | Autor: Leandro Silva | Jornalista | [email protected]
adblock ativo

Invicto e líder do Campeonato Baiano, com três triunfos em cinco partidas, o Bahia vai encarar o maior desafio até o momento no ano com o seu chamado grupo de transição: o Ba-Vi do próximo domingo, quando a equipe comandada por Dado Cavalcanti buscará se isolar na liderança do estadual, já que tem os mesmos 11 pontos do rival. Chance de ganhar de vez a confiança da torcida.

O Bahia buscará vencer o primeiro Ba-Vi do ano em partida que acontecerá no estádio do rival. Enquanto o grupo principal entrou em campo ontem no Paraguai, contra o Nacional, pela Sul-Americana, o grupo de transição não atua oficialmente desde o dia 9 de fevereiro, quando venceu o Jacobina, de virada, na casa do adversário, por 3 a 1.

Nesse intervalo, o grupo principal jogou quatro partidas, incluindo a de ontem. Contra o Nacional, duas vezes, Ceará e CSA. Em uma delas, contra o time cearense, uma das peças do grupo de transição foi acionada. O centroavante Saldanha estreou com a camisa 99 no grupo principal, jogando poucos minutos. Artilheiro do Baiano sub-20 de 2019, Saldanha desencantou na rodada passada do estadual, contra o Jacobina, em sua melhor atuação no ano.

Os oito gols marcados pelo Tricolor no estadual foram bem distribuídos e apenas o meio-campista Ramon, um dos destaques do time, marcou mais de uma vez, com dois gols de pênalti. Gustavo, Caíque, Régis Tosatti, Ignácio, e Willean Lepo fizeram os outros cinco gols.

A escalação para o clássico ainda não está definida, mas o time não sofreu muitas alterações por opção técnica durante os cinco jogos anteriores. Os laterais Lepo e Mayk, os zagueiros Ignácio e Anderson Jesus, os meio-campistas Édson, Arthur Rezende e Ramon e os atacantes Gustavo e Saldanha parecem ser donos de suas posições.

O goleiro Mateus Claus deixou boa impressão nas duas partidas em que atuou, únicas em que o time não sofreu gol, mas Fernando Castro parece contar com a preferência do treinador Dado Cavalcanti, que o reconduziu à titularidade depois de ter sido acionado para o banco de reservas do grupo principal no momento em que Douglas estava suspenso.

A outra vaga que parece ter concorrência é a que foi ocupada por Gabriel Esteves ou Alesson nos primeiros jogos. Fessin e Régis Tosatti também são opções para essa posição de atacante pelos lados. Tosatti, inclusive, pode ser a novidade na escalação, depois de ter sido importante para a virada contra o Jacobina, saindo do banco, com boa atuação e gol.

No Campeonato Baiano, já atuaram até agora também outros jogadores como o lateral direito Lucas Rodrigues, o zagueiro Fábio Alemão, os volantes Yuri, Luciano Buiú e Caio Mello, o meia-atacante Cristiano e os atacantes Caíque e Fernandão, único do grupo principal a atuar na competição. O centroavante pediu para jogar contra a Jacuipense para adquirir ritmo de jogo.

Continuo tendo a posição pessoal de que os Ba-Vis deveriam ser sempre disputados com os elencos principais dos clubes. Não por desconfiança desse grupo de transição, que já mostrou boas atuações e bons valores, mas por uma ideia de valorização do clássico e do estadual. No entanto, acredito e torço por uma boa atuação e um grande triunfo no domingo.

adblock ativo

Publicações relacionadas