adblock ativo

Juca de Oliveira estréia remontagem de Motel Paradiso

Publicado quinta-feira, 19 de abril de 2007 às 10:15 h | Atualizado em 19/04/2007, 10:15 | Autor: Agencia Estado
adblock ativo

Motel Paradiso foi a peça que marcou o retorno, em 10 de maio de 1983, da excepcional atriz Maria Della Costa aos palcos paulistas, após permanecer afastada por mais de cinco anos da capital (residia no Rio por causa das constantes gravações de telenovelas). Para representar o papel da dona de casa Lurdes, Maria resolveu escurecer a tonalidade loura-prateada de seus cabelos quando a peça chegou a São Paulo depois de uma temporada carioca de um ano de sucesso. A atriz, receosa com a exigência do público paulistano, acreditava que ele jamais aceitaria uma mulher submissa de classe média com a sua tonalidade capilar.

O texto do espetáculo, escrito por Juca de Oliveira, levou o público a uma identificação imediata com toda aquela trama que envolve a dona de casa que, depois de mais de 20 anos casada, descobre o relacionamento extraconjugal do marido bancário, cujo filho engravida uma garota menor de idade, herdeira do banqueiro dono da empresa onde trabalha o seu futuro sogro. É claro que, há 20 anos, os valores eram outros nessa sociedade em crescente modernização. Por isso mesmo é que o ator e dramaturgo resolveu reescrever o texto em 2005 para condizer com o século 21. "Eu reescrevi a peça me utilizando dos mesmos personagens e da mesma situação", conta. Por exemplo, a garota que engravidava aos 18 anos na primeira versão - um choque para a classe média da época -, agora tem 14. "Também acrescentei conversas via celulares."

Foi o produtor e ator Ben-Hur Prado quem procurou Juca para remontar a peça que estréia amanhã no Teatro Bibi Ferreira sob direção de Roberto Lage. Muitos outros, como o diretor José Renato, quem dirigiu o debute nos anos 80, e o ator Agildo Ribeiro, também se interessaram em montar o espetáculo - que, no entanto, por falta de apoio tiveram de adiar o projeto ou até mesmo abrir mão dele. A personagem Lurdes será interpretada pela atriz Bárbara Bruno, enquanto Prado dará vida ao presidente do Banco Federal, Luiz Fernando. Completam o elenco Cris Bonna, Gerardo Franco, Maria Laura Nogueira, Mauro de Almeida e Raoni Carneiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Motel Paradiso. 90 min.12 anos. Teatro Bibi Ferreira (400 lug.). Av. Brig. Luís Antônio, 931, Bela Vista, São Paulo. Tel. (011) 3105-3129. 6.ª, 21h30; sáb., 21 h; dom., 19 h. R$ 40 e R$ 50 (sábado). Até 26/8.

adblock ativo

Publicações relacionadas