adblock ativo

Em meio a festa de Massa, Alonso conquista bicampeonato

Publicado domingo, 22 de outubro de 2006 às 21:28 h | Atualizado em 22/10/2006, 21:28 | Autor: Agência Reuters
adblock ativo

Fernando Alonso, da Renault, conquistou o seu segundo título consecutivo na Fórmula 1 ao chegar em segundo lugar no Grande Prêmio do Brasil, vencido pelo favorito da torcida, o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari.



Michael Schumacher, da Ferrari, na última corrida de sua carreira, mostrou toda sua garra e determinação ao ir do último para o quarto lugar, depois de um pneu furado acabar com suas esperanças de vitória.



A Renault manteve o título de construtores que venceu no ano passado com 206 pontos, contra 201 da Ferrari. Alonso terminou a temporada com 134 pontos, 13 a mais que Schumacher.



Foi a segunda vitória da carreira de Massa, que o tornou o primeiro brasileiro a vencer em casa desde Ayrton Senna em 1993. Ele recebeu a bandeira quadriculada com uma vantagem gloriosa, de 18,6 segundos para Alonso, para receber emocionada vibração do público.



O britânico Jenson Button foi o terceiro com a Honda.



Schumacher, 10 pontos atrás de Alonso mas com as mesmas sete vitórias, precisava de uma última vitória para ter esperança de conquistar um inédito oitavo título, enquanto o espanhol só tinha que marcar um único ponto em sua última corrida pela Renault, antes de ir para a McLaren.



"Obrigado a vocês, obrigado a vocês. Obrigado a vocês por todos esses anos, foi um prazer trabalhar com vocês", disse um ofegante Alonso pelo rádio de seu carro, depois de cruzar a linha de chagada para se tornar o mais jovem bicampeão da Fórmula 1.



"Este foi um fim de semana fantástico e eu preciso de um tempo para acreditar que sou campeão novamente", disse o piloto de 25 anos na entrevista coletiva. "Esta é minha última corrida pela Renault e é uma maneira fantástica de terminar o relacionamento."



"Eu guardarei essas recordações por toda minha vida."



DESPEDIDA EMOCIONANTE



Ainda que todas as possibilidades estivessem contra ele, Schumacher queria sair de cabeça erguida e conseguiu isso com um desempenho memorável e emocionante.



Largando na 10a posição do grid, ele chegou a sexto e, logo depois de ultrapassar o Renault de Gincarlo Fisichella e ganhar o quinto lugar, teve um pneu furado.



A imagens de televisão não são conclusivas, mas o diretor técnico da Ferrari Ross Brawn culpou o italiano.



"Eu acho que Giancarlo furou o pneu de Michael quando ele passou pela Renault e estragou nossa corrida", disse ele à televisão alemã Premiere.



O alemão de 37 anos voltou lentamente para os boxes para colocar um novo pneu esquerdo traseiro, mas a história do piloto de mais sucesso na história da Fórmula 1 ainda não havia acabado.



Ao voltar em 17o, e com muito combustível, ele começou a fazer uma série de voltas mais rápidas para ganhar posições e voltar para onde estava antes.



A 16 voltas do fim, ele estava novamente atrás de Fischella na sexta posição, e presionando bastante.



A pressão deu resultado a oito voltas do final, quando Fisichella escapou para a grama numa curva, e Schumacher tomou o quinto lugar com a McLaren de Kimi Raikkonen, seu sucessor na Ferrari em 2007, logo à sua frente.



Ele passou o finlandês a três voltas do fim com uma manobra inconcebível no fim da reta dos boxes, recusando-se a recuar quando eles ficaram com as rodas lado a lado, e o muro de seu lado esquerdo.



Raikkonen terminou em quinto, Fisichella foi o sexto e o brasileiro Rubens Barrichello o sétimo com a Honda.



"Foi maravilhoso ver Senna vencer o Grande Prêmio e as pessoas correndo pela pista. Eu vi o mesmo hoje e foi muito bom", disse Massa, que saiu do cockpit de seu carro como um homem que tivesse sido libertado depois de anos de confinamento.



Ele parou na primeira curva para pegar uma bandeira do Brasil para acená-la durante a volta de desaceleração, exatamente como Senna fez anos atrás.



"É um sonho que se torna realidade. Eu sempre sonhei com esse dia em minha vida e consegui", disse Massa, que liderou a corrida mais fácil de sua vida, desde a pole position.



"Eu tinha um carro incrível, eu pude controlar o ritmo do começo ao fim", disse ele. "Eu não esperava estar neste lugar hoje."

adblock ativo

Publicações relacionadas