adblock ativo

Ataque a acampamento de refugiados de Bangladesh deixa sete mortos

Publicado às | Atualizado em 22/10/2021, 07:39 | Autor: AFP
Estes ataques ocorrem em meio a tensões crescentes no país | Foto: Anthony Burke | AFP
Estes ataques ocorrem em meio a tensões crescentes no país | Foto: Anthony Burke | AFP -
adblock ativo

Pelo menos sete pessoas morreram nesta sexta-feira, 22, em um ataque a um seminário islâmico localizado em um acampamento de refugiados de Rohingya, na fronteira entre Bangladesh e Mianmar - informou a polícia. Os agressores atiraram e esfaquearam as vítimas, segundo um chefe da polícia regional.

Estes ataques ocorrem em meio a tensões crescentes, após o assassinato de um líder dessa minoria muçulmana em um acampamento, há três semanas.

Quatro pessoas morreram de imediato no ataque desta sexta-feira, e outras três, no hospital do acampamento de Balukhali. A polícia disse não saber quantos feridos foram deixados pela ofensiva.

"Prendemos um agressor imediatamente depois do incidente", disse à imprensa Shihab Kaisar Khan, chefe regional de um batalhão de polícia. O homem foi encontrado com uma pistola, seis cartuchos de munição e uma faca, acrescentou.

Muitos ativistas rohingyas decidiram se esconder desde que o defensor dos direitos desta minoria, Mohib Ullah, foi assassinado em 29 de setembro por desconhecidos.

Alguns ativistas acusaram o Exército de Salvação Rohingya Arakan (ARSA, na sigla em inglês) pelo crime. ARSA é o grupo que organizou os ataques contra as forças de segurança em Mianmar em 2017, que levaram a uma intervenção militar e ao êxodo em massa de 740.000 rohingyas para Bangladesh. O ARSA rejeita essas acusações.

Nesse contexto, os moradores dos acampamentos afirmam que "o sentimento de medo" aumentou, enquanto a polícia diz que reforçou a segurança.

adblock ativo

Publicações relacionadas