adblock ativo

Nigéria pode executar 18 acusados de homossexualismo

Publicado sexta-feira, 10 de agosto de 2007 às 13:56 h | Atualizado em 10/08/2007, 13:56 | Autor: Agencia Estado
adblock ativo

Dezoito homens foram acusados de homossexualismo num tribunal islâmico na Nigéria e podem ser condenados à morte por apedrejamento. Eles estavam com trajes femininos e se preparavam para um casamento gay quando foram presos, no domingo. Na quarta-feira, foram acusados de sodomia num tribunal e se declararam inocentes. Eles voltarão ao tribunal em 21 de agosto. A sodomia é ilegal em toda a Nigéria, mas em 12 estados onde a lei islâmica, sharia, foi implementada sete anos atrás, a relação entre homossexuais pode ser punida com a morte. Até hoje nenhum condenado pelo crime foi executado. Os 140 milhões de habitantes da Nigéria se dividem quase igualmente entre cristãos, predominantes no sul, e muçulmanos, no norte. Legisladores federais debatem um projeto de lei para aumentar a repressão contra homossexualismo em toda a Nigéria, proibindo inclusive reuniões de gays.

adblock ativo

Publicações relacionadas