adblock ativo

ONU suspende indefinidamente sua missão em Darfur

Publicado segunda-feira, 14 de julho de 2008 às 11:22 h | Atualizado em 14/07/2008, 11:22 | Autor: EFE
adblock ativo

A missão militar conjunta da ONU e da União Africana em Darfur (Unamid) anunciou a "suspensão por tempo indeterminado" de suas atividades como prevenção diante de um possível foco de violência após a ordem de detenção contra o presidente sudanês, Omar Hassan Ahmad al-Bashir.

Em comunicado divulgado hoje em Cartum, a Unamid pediu a seus membros presentes em Darfur, oeste do país, que não deixem suas casas e elevou a emergência até o nível três, um abaixo do máximo.

Fontes da ONU disseram à Agência Efe que alguns de seus funcionários em Cartum já foram transferidos a Juba, capital do sul do Sudão, como parte das medidas preventivas.

Além disso, fontes do aeroporto de Cartum disseram à Efe que nas últimas horas disparou o número de reservas por parte de ocidentais para deixar o país o mais rápido possível.

A missão da ONU no sul do Sudão (Unmis) também suspendeu suas atividades hoje pelas mesmas razões prevendo uma eventual reação violenta por parte dos seguidores de Bashir.

O promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luis Moreno Ocampo, acusou hoje o presidente sudanês de crimes de guerra, lesa-humanidade e genocídio em Darfur, onde morreram mais de 300 mil pessoas em cinco anos de conflito.

Moreno Ocampo apresentou hoje aos juízes o resultado de sua segunda investigação em Darfur. Agora, os magistrados da sala preliminar do TPI é que deverão decidir se as provas constituem uma base razoável para tornar efetiva a ordem de detenção contra o presidente do Sudão.

Bashir se tornou o terceiro presidente em exercício a ser alvo de um processo judicial internacional.

Os confrontos em Darfur, região ocidental do Sudão na fronteira com o Chade, mataram milhares de pessoas e deixaram cerca de dois milhões e meio de deslocados em campos de refugiados dentro e fora do país, no que a ONU definiu como um dos piores desastres humanitários deste século.

adblock ativo

Publicações relacionadas