E será que ACM Neto vai aguentar sem debate e sem presidenciável?

Neto poderia ter problemas com a escolha de vice e teve

Publicado sábado, 06 de agosto de 2022 às 05:15 h | Atualizado em 06/08/2022, 00:15 | Autor: Levi Vasconcelos
Ex-prefeito de Salvador já anunciou que não vai a debates como o de amanhã, na Band
Ex-prefeito de Salvador já anunciou que não vai a debates como o de amanhã, na Band -

Zé Ronaldo, ex-prefeito de Feira de Santana, não foi à convenção de ACM Neto ontem. Estava zangado porque sobrou, anteontem chegou a falar em romper e agora  diz que só fala semana que vem. Já Colbert Martins (MDB), o prefeito, foi. E sentou na mesa principal, a convite.

Eis a questão: dizia-se que Neto poderia ter problemas com a escolha e teve. Hoje, ele vai a Guanambi em busca das compensações. Lá o prefeito é Nilo Coelho (PSDB), ex-governador e tio de Ana Coelho (Republicanos), a vice dele.

Debates —Outra estratégia de Neto que gera expectativa sobre o resultado é a decisão, já anunciada por ele, de não ir a debates como o de amanhã, na Band. Neto ancora-se na dianteira das pesquisas, no maior tempo de rádio e tevê que vai amealhar com o UB, o mais forte de todos partidos além do apoio de 12 outras legendas. A questão: conseguirá ele conter o turbilhão de ataques sem defesa que tais situações vão gerar? 

Com ou sem Neto, a Band fará o seu debate, mas a TV Aratu, da vice dele, Ana Coelho, e a Record/Itapoan, ligada ao Republicanos, o partido dela, vão fazer debates?

O mix de interrogações que a campanha midiática a ser iniciada dia 26 próximo inclui outros ingredientes curiosos. Que a questão federal, com a disputa presidencial, influi  nas estaduais é certo como sem dúvida. O que se vai saber é até que ponto. Com o detalhe: Neto quer fazer com Cacá Leão, o candidato ao Senado dele, justamente o que quer evitar que Lula faça com Jerônimo, transferir votos. A conferir.

Pitta diz que nunca viu tanto artista querendo ir para Brasília

Carlos Pitta, o cantor, um dos autores da belíssima Cometa Mambembe, diz que nunca viu tanto artista querendo ser candidato a deputado federal pela Bahia como agora. Três já se lançaram, o forrozeiro Targino Gondim (UB), Lazzo Matumbi (Rede) e Netinho (PSL). 

— Espero que isso se configure numa representação  bem melhor da área cultural em geral.

Mas se Pitta quer mesmo apostar nisso, segundo observadores do cenário, vai ter que restringir a lista. 

Aos três se somam Igor Kannário (UB), que já é deputado, mas até agora não demonstrou maiores preocupações com a cultura. E Netinho já se atirou em campo dando um aviso bastante claro: ‘Quero ser um soldado de Bolsonaro’.

Ou seja, se os artistas quiserem apostar na defesa da cultura, dos quatro só ficam Targino e Lazzo.

Feira sem vice nem serviço

Nas redes de Feira de Santana dois assuntos dominam a pauta, a ‘visita’ da PF na Prefeitura, que resultou na demissão de dois secretários, e o alijamento do ex-prefeito Zé Ronaldo da chapa de ACM Neto.

Na gozação, dizem que os dois assuntos já nasceram imbricados. O dia começou com a Operação da PF que chamou-se No Service. Dizem que era um aviso cifrado lá do alto: no ser vice.

E a Lapa volta com a sua romaria como  antigamente

A primeira das três romarias anuais de Bom Jesus da Lapa (as outras duas são em setembro e outubro) voltou após dois anos brecada pela pandemia. Chega ao seu ápice hoje coroada de êxito, segundo o artista plástico Ney Braz, filho da terra e um dos arautos da cultura local.

— É ressalvar que aqui o turismo é religioso. São pessoas pobres que vêm externar sua fé no Santuário do Bom Jesus.

Por aí a cidade e pousadas ao longo dos  200 km até Barreiras estão lotadas, mas nem tudo é como antes Ney ressalva: antigamente a grande maioria chegava em paus de arara. Hoje, o pau de arara ainda está na cena, mas cada vez mais ônibus com ar condicionados ocupam o espaço.

POLÍTICA COM VATAPÁ

Conselhos de ACM

Evandro Milet, palestrante e consultor de inovação e estratégia, nas suas andanças pelo Brasil sempre evoca pensamentos de Antônio Carlos Magalhães, o ACM, o Toninho Malvadeza, c0mo pérolas. Eis algumas:

“Devemos sempre considerar como grande amigo aquele que cuida dos nossos interesses em segundo lugar. Em primeiro vão os deles”.

“Um governante prudente não deve manter sua palavra, quando fazê-lo for contra o seu interesse e quando as razões que o fizeram comprometê-la não mais existirem. Se os homens fossem bons, este preceito seria errado e condenável, mas como eles são maus e não honrarão as suas palavras com você, você também não está obrigado a manter a sua para com eles”.

“Os homens têm menos escrúpulos em ofender quem se faz amar do que quem se faz temer, pois o amor é mantido por vínculos de gratidão que se rompem quando deixam de ser necessários, já que os homens são egoístas; mas o temor é mantido pelo medo do castigo, que nunca falha”.

Publicações relacionadas