Mostra gratuita do Prêmio Braskem de Teatro vai até este domingo

Na semana do Dia das Mães, espetáculos também abordam maternidade

Publicado quinta-feira, 05 de maio de 2022 às 20:16 h | Atualizado em 05/05/2022, 20:37 | Autor: Da Redação
Os trabalhos estão disponíveis no canal da premiação no YouTube
Os trabalhos estão disponíveis no canal da premiação no YouTube -

A maternidade é um dos temas presentes na programação da Mostra Prêmio Braskem de Teatro desta semana, quando é comemorado o Dia das Mães. Em cartaz a partir desta quinta-feira, 5, as peças “Corpo Presente”, “A Filha da Monga” e “Zumbindo” são uma opção de lazer gratuito. Os trabalhos estão disponíveis no canal da premiação no YouTube até domingo, 8.

Em Corpo Presente, Carla Lucena mergulha nas memórias sobre o rito de passagem de sua mãe. A obra é narrada a partir das cartas escritas por ela após receber a notícia do falecimento.

Já o espetáculo A Filha da Monga narra a história de uma jovem que faz o papel da mulher que vira monstro como atração principal de um parque de diversões. A trama mistura realidade e imaginação para percorrer a jornada de afetos dessa personagem.

A peça infantojuvenil Zumbindo é um musical, que conta a trajetória de Flor, uma menina negra, que é apresentada a Palmares através das histórias contadas por sua mãe. Apoiada na ludicidade, essa obra mostra como essa garota transformou o guerreiro Zumbi em seu amigo imaginário.

A mostra, promovida pela Caderno 2 Produções Artísticas e patrocinada pela Braskem e Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda, reexibe os espetáculos que concorrem ao Prêmio Braskem de Teatro. Os vencedores serão anunciados durante uma cerimônia no dia 18 de maio no Teatro Castro Alves (TCA).

Confira programação dessa semana da 7ª Mostra Prêmio Braskem de Teatro:

De quinta (05/05) a domingo (08/05)

Corpo Presente

(Performance)

A atriz Carla Lucena mergulha em seu íntimo na cena performática “Corpo Presente” para buscar suas memórias e reconhecimento de alteridade ao lembrar do rito de passagem de sua mãe. A atriz realiza todas as ações da cena, luz, sonorização, interpretação e com apenas uma câmera parada e sentada em sua escrivaninha redige cartas endereçadas a sua mãe, mas sem retorno. As cartas são escritas quando ela recebe a notícia de seu falecimento e precisa lidar de modo direto e prático com essa realidade.

A Filha da Monga

(Espetáculo Adulto)

O espetáculo A filha da Monga narra a história de uma jovem que faz o papel da mulher que vira monstro e se torna a principal atração do parque de diversões de uma cidade do interior. Entre a realidade e a imaginação, a trama percorre a jornada de afetos da história dessa mulher.

Zumbindo

(Espetáculo Infantojuvenil)

O musical traz o encantamento e a contemplação da cultura Iorubá e aspectos da tradição Bantu - nação predominante no quilombo alagoano – a partir da trajetória de Flor, uma menina negra, tal qual Dandara, que conhece Palmares através das histórias contadas por sua mãe. Através da ludicidade e do saber compartilhado, a protagonista da história transforma o guerreiro Zumbi no seu amigo imaginário.

Publicações relacionadas