Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > ESPORTES
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
10/07/2024 às 10:41 • Atualizada em 10/07/2024 às 10:56 - há XX semanas | Autor: Da Redação

ESPORTES

Ministério do Esporte classifica como racista ato de técnico na Bahia

Suelen Santos teria sido chamada de 'macaca' por treinador da equipe adversária

Suelen Santos
Suelen Santos -

O Ministério do Esporte foi mais uma instituição a repudiar as acusações feitas pela atleta do Esporte Clube Bahia, Suelen Santos, contra o técnico do JC Futebol Clube, Hugo Duarte, que foi preso em Salvador após ser acusado de chamar a zagueira de 'macaca'. O ministério classificou o ato como racista.

Confira a nota:

"Diante de mais um caso de racismo no esporte, o Ministério do Esporte volta a se manifestar com revolta e consternação. O lamentável episódio de injúria racial ocorrido contra a atleta Suelen Santos, zagueira do time de futebol do Bahia, após a partida realizada no estádio de Pituaçu, em Salvador, contra o JC Futebol Clube, é inadmissível.

O esporte é uma poderosa ferramenta de inclusão, igualdade e respeito. Qualquer ato que vá contra esses valores deve ser veementemente condenado. A conduta racista relatada por Suelen é inaceitável e vai contra os princípios que o esporte e a nossa sociedade devem promover.

O racismo é crime imprescritível e inafiançável. Em 2023, o presidente Lula sancionou a lei que equipara injúria racial ao crime de racismo, aumentando a pena para dois a cinco anos de prisão.

Este episódio nos lembra da importância de continuarmos vigilantes e firmes no combate a qualquer tipo de preconceito.

O Ministério do Esporte expressa total solidariedade à atleta Suelen Santos, ao Esporte Clube Bahia e a todas as pessoas que enfrentam o racismo diariamente. Nos comprometemos a acompanhar de perto o desenrolar deste caso, garantindo que as medidas cabíveis sejam tomadas para que a justiça prevaleça.

Continuaremos a trabalhar incansavelmente para promover um ambiente esportivo seguro, inclusivo e respeitoso para todos, independente de raça, gênero ou origem. Acreditamos que o esporte deve ser um reflexo de uma sociedade justa e igualitária, e não toleraremos atos que atentem contra esses valores".

O caso

O ato teria ocorrido na noite de segunda-feira, 08, durante uma confusão que foi registrada após a partida onde o Bahia venceu a equipe amazonense e conquistou a acesso para a elite do futebol feminino. Além da atleta, outras pessoas terminaram testemunhando a agressão e a Polícia Militar foi acionada. Hugo Duarte recebeu voz de prisão e foi apresentado na sede da Central de Flagrantes, no complexo de Delegacias dos Barris. O treinador passa nesta quarta-feira, 10, por audiência de custódia.

Assuntos relacionados

direitos humanos esporte futebol feminino justiça racismo

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

direitos humanos esporte futebol feminino justiça racismo

Cidadão Repórter

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

direitos humanos esporte futebol feminino justiça racismo

Publicações Relacionadas

A tarde play
Suelen Santos
Play

"Aonde queremos chegar?", questiona Ceni após 9º triunfo na Série A

Suelen Santos
Play

Vídeo: Goleiro atingido por PM dentro de campo revela estar "abalado"

Suelen Santos
Play

Dentro de campo, goleiro leva tiro disparado por policial; assista

Suelen Santos
Play

VÍDEO: Darwin Núnez troca socos com torcedores na arquibancada

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA