Fachin recusa convite de Bolsonaro para reunião com embaixadores

Reunião está prevista para acontecer na segunda-feira, 18, e o presidente pretende apresentar dados das últimas eleições

Publicado sábado, 16 de julho de 2022 às 15:44 h | Atualizado em 16/07/2022, 16:06 | Autor: Da Redação
O presidente do TSE não pode comparecer a eventos organizados por candidatos ou pré-candidatos
O presidente do TSE não pode comparecer a eventos organizados por candidatos ou pré-candidatos -

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Edson Fachin, recusou nesta sexta-feira, 15, o convite do presidente Jair Bolsonaro (PL) para que comparecer na segunda-feira, 18, em um encontro com embaixadores no Palácio da Alvorada.

O magistrado alegou “dever de imparcialidade” para declinar do convite, já que como presidente do TSE, não pode comparecer a eventos organizados por candidatos ou pré-candidatos. Bolsonaro é pré-candidato à Presidência da República.

Bolsonaro pretende exibir uma apresentação em power point com documentos sobre os resultados das eleições de 2014, 2018 e 2020.

"Convidei os senhores embaixadores, vou falar sobre as eleições de 2014, documentado, vou falar das eleições de 2020, em especial os números apurados em São Paulo, falar de 2018 também, documentado, documentos do próprio TSE. Nada vai ser inventado da minha parte, porque o mundo tem que saber como é o sistema eleitoral brasileiro", disse.

A apoiadores, Bolsonaro afirmou também que tem encontro com 50 embaixadores nesta segunda-feira, 18.

"Vamos mostrar 2014 e eleições de 2018, onde eu ganhei no primeiro turno. Agora eu falo isso, não é da boca para fora, é comprovado", disse.

Segundo jornal O Globo, as embaixadas escolhidas foram as que demonstraram preocupação com o sistema eleitoral do Brasil.

Além de Fachin e os embaixadores, Jair Bolsonaro convidou o do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, os presidentes do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins, do Tribunal Superior do Trabalho, Emmanoel Pereira, e do Tribunal de Contas da União, Ana Arraes. Destes, somente Pereira afirmou que estará presente.

Publicações relacionadas